terça-feira, 03/10/2006
Últimas Notícias

Escola Estadual da Baixada Santista promove Noite Cultural

Pelo menos mil e quinhentas pessoas entre alunos, professores, pais e convidados prestigiaram o evento Um espaço para incentivar talentos, as chamadas pratas da casa. Foi com este objetivo que a Escola Estadual Prof. Fernando de Azevedo, em Santos, no litoral do Estado, reservou uma noite especial no início do semestre para apresentações de teatro, […]

Pelo menos mil e quinhentas pessoas entre alunos, professores, pais e convidados prestigiaram o evento

Um espaço para incentivar talentos, as chamadas pratas da casa. Foi com este objetivo que a Escola Estadual Prof. Fernando de Azevedo, em Santos, no litoral do Estado, reservou uma noite especial no início do semestre para apresentações de teatro, música e obras literárias de autores brasileiros. Em cena, quase mil e duzentos alunos dos ensinos fundamental e médio; e na platéia, quatrocentos lugares preparados especialmente para pais, amigos e parceiros da escola.

Entrando no clima

O público foi recebido por uma estátua viva, interpretada por um aluno, e percorreu vários ambientes transformados em espaços culturais. Alunos da 7ª série do ensino fundamental e do primeiro ano do ensino médio apresentaram peças teatrais, e outro grupo brindou a platéia com um recital de violino. Além disso, um coral de estudantes do ensino fundamental mostrou que afinação também não falta na Fernando de Azevedo.

De cara com os autores

Outra atividade que atraiu a atenção do público foi uma espécie de talk show literário com personalidades da literatura brasileira. Logo no início do ano as salas de aula foram batizadas com os nomes de personagens da literatura brasileira como Castro Alves, Oswald de Andrade e Machado de Assis. O passo seguinte foi estudar a obra e a importância de cada um deles, e a partir daí, responder as perguntas feitas pela platéia. “A divisão de temas por classe já virou tradição em nossa escola. Ano passado, por exemplo, trabalhamos o arco íris. Cada classe ganhou uma cor. Agora é a vez de a literatura virar tema de pesquisa para nossos alunos”, explica a vice-diretora, Vanderléa Maria Gomes da Silva.