quarta-feira, 25/08/2021
Notícia

Escola estadual da zona sul ganha nova quadra poliesportiva

Secretário Estadual da Educação inaugurou reforma feita pelo Instituto Superação: Formação pelo Esporte, com apoio do Instituto MRV; em São Paulo mais duas escolas devem ser beneficiadas

Nesta quarta-feira (25), o Secretário Estadual da Educação, Rossieli Soares, inaugurou a nova quadra poliesportiva da Escola Estadual Professor Ennio Voss, na zona sul da capital. A reforma do espaço acontece graças a uma parceria entre o Instituto MRV e o Instituto Superação: Formação pelo Esporte (ISFE), organização não governamental. Também participaram do evento Eduardo Fischer, CEO da MRV e Roberto Chade, fundador e presidente do ISFE e CEO da Dotz.

“A gente precisa crescer com política pública, a gente precisa garantir que isso vá chegando a mais lugares. Então a Secretaria vai fazer um grande esforço agora porque nós temos 641 quadras descobertas, das 5 mil escolas, então nós vamos cobrir todas até o ano que vem”, afirmou Rossieli Soraes.

A ação faz parte do projeto Virando o Jogo, realizado pelo ISFE, que busca levar melhorias para escolas, por meio de reformas de quadras poliesportivas. Os espaços foram submetidos a obras que incluem pintura, reforma de piso de madeira, iluminação, encanamento de esgoto, telhado, entre outros detalhes. Além disso, as quadras e ginásios receberão intervenções artísticas, que trarão alegria, personalidade e muita cor. Para a inauguração, a EE Professor Ennio Voss também recebeu grafites do artista e grafiteiro, BongaMac, trazendo arte, educação e esporte, juntos.

“É um ganho para a comunidade porque o esporte consegue trazer os alunos para dentro dos muros da escola. O esporte tem regras e convívio, então é uma maneira deles evoluírem e realizarem sonhos. E, isso faz com que eles tenham mais vontade de vir à escola, pois aqui é a continuação do lar deles”, declarou a diretora da unidade Adriana Aparecida Oliveira.

Essa é a primeira quadra de escola estadual de São Paulo reformada entregue pelo projeto. As outras duas serão entregues até o final do ano, na: EE Carlos Maximiliano Pereira dos Santos, e EE Princesa Isabel.

“Além dos alunos aprenderem sobre o basquete, eles conseguem elevar todo o aprendizado, levando para a vida e para sala de aula. Eles conseguem trabalhar a coragem, trabalho em equipe, respeito, disciplina, mesmo que alguns não se tornem atletas de basquete, eles começam a se preparar para serem cidadãos melhores” disse Cristina Vieira, coordenadora do projeto na EE Princesa Isabel.

“Para os nossos alunos, onde a maioria vem da região periférica, o projeto é de grande importância, pois a escola possibilita a descoberta do esporte além da prática fora do horário de aula, trabalhando de forma decente o basquete e outros esportes como o futebol, que é uma grande marca da escola porque já fomos vice-campeões estaduais nas categorias de futebol masculino e feminino”, complementou Paulo Roberto, diretor da EE Carlos Maximiliano.