segunda-feira, 31/03/2008
Últimas Notícias

Escola estadual é a melhor de robótica do Brasil e vai aos EUA disputar título mundial

Alunos estão na final de campeonato de robôs que tem apoio da NASA A rede estadual paulista tem a melhor escola do Brasil em robótica. E uma das melhores do mundo. É a escola estadual Waldemar Salgado, na cidade de Santa Branca, no Vale do Paraíba. Com equipe formada por 25 alunos, a unidade venceu a […]

Alunos estão na final de campeonato de robôs que tem apoio da NASA

A rede estadual paulista tem a melhor escola do Brasil em robótica. E uma das melhores do mundo. É a escola estadual Waldemar Salgado, na cidade de Santa Branca, no Vale do Paraíba. Com equipe formada por 25 alunos, a unidade venceu a etapa brasileira do First Robotic Competition e agora irá para Atlanta, na Geórgia (Estados Unidos).

Sete dos 25 estudantes embarcam no dia 15 de abril para Atlanta. A escola estadual Waldemar Salgado foi a única da rede estadual paulista na competição e saiu vitoriosa com a equipe da White Hurricane, que venceu outras 15 escolas, entre técnicas e particulares de todos o Brasil.

First é uma sigla em inglês que significa “Para inspiração e reconhecimento da ciência e tecnologia”, além de ser o nome a uma Organização Não Governamental sem fins lucrativos vinculada à NASA. A First promove campeonatos de robótica no mundo todo com o propósito de despertar nos jovens o interesse pela ciência e tecnologia.

“São alunos que merecem todo o reconhecimento. A escola abriu as portas durante as férias e eles se empenharam em um objetivo. O mais importante é que implementaram conhecimentos importantes, que para sempre serão utilizados”, afirma a secretária de Estado da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro.

A White Hurricane é formada por alunos de várias séries, pré-adolescentes. Os estudantes entraram na competição em 5 de janeiro, quando receberam as orientações da NASA para montar um robô apto a executar determinadas tarefas, como percorrer uma arena com agilidade. A final foi nos dias 15 e 16 de março.

“O empenho dos estudantes foi enorme. Muitas vezes ficaram à noite e até de madrugada na escola. Conseguimos apoiá-los e o resultado está aí: são os melhores”, fiz a diretora da escola, Iraci Siqueira.