terça-feira, 11/02/2003
Últimas Notícias

Escolas abrem as portas para a comunidade

As escolas da rede pública estadual abriram suas portas para a presença dos pais e da comunidade no primeiro dia de aula. O secretário de Estado da Educação, professor Gabriel Chalita, visitou, a Escola Estadual Ennio Voss, no Brooklin, para marcar esse dia de integração entre pais, estudantes e educadores, além de demonstrar o sentido […]

As escolas da rede pública estadual abriram suas portas para a presença dos pais e da comunidade no primeiro dia de aula. O secretário de Estado da Educação, professor Gabriel Chalita, visitou, a Escola Estadual Ennio Voss, no Brooklin, para marcar esse dia de integração entre pais, estudantes e educadores, além de demonstrar o sentido de “Escola da Família” – conceito que integra a comunidade familiar, escolar e poder público na busca por soluções adequadas para aprimorar o trabalho pedagógico. “Todos juntos, Secretaria, pais e educadores conseguiremos avançar cada dia mais na construção de um ensino de qualidade”, conclui o secretário Gabriel Chalita.

A experiência que já vêm sendo realizada em algumas escolas, traz resultados positivos na administração escolar durante o ano letivo.

Na EE. Profª Blanca Zwicker Simões, que fica no bairro da Anália Franco, zona leste da capital, a programação do primeiro dia de aula foi bem diferente dos anos anteriores. Houve uma recepção especialmente preparada para os pais, com direito a uma faixa de boas vindas e toda presença da equipe de profissionais. “Eu acho que trazer a comunidade para a escola é muito importante para que as pessoas se sensibilizem com a educação e o trabalho em grupo. A escola só funciona bem, se todos trabalharem juntos. Comecei em junho do ano passado aqui, com um trabalho de transparência. O resultado ? O SARESP foi ótimo. Tivemos excelente desempenho dos alunos, os pais estão satisfeitos e querem a escola assim mesmo, mais participativa “, conclui a diretora da escola, profª Edy Baldassi.

O Hino Nacional foi tocado antes das atividades de sensibilização com dinâmica em grupo. O trabalho desenvolvido pelo coral e os livros que chegaram do MEC, foram apresentados para os pais. Além disso, ocorreu uma visita por todas as dependências da unidade. Para finalizar: um café-da-manhã e uma mensagem sobre a valorização do espaço escolar e o conceito da escola de família.

A mãe de aluno, Nanci Iris Motta, que faz parte do Conselho e da Associação de Pais e Mestres (APM), não acreditava no trabalho de aproximação com os pais. “Eu comecei junto com a nova direção e achava que era tudo promessa. Hoje, eu vejo os resultados: nós pintamos o pátio, recuperamos as antigas brincadeiras de criança, temos um horta comunitária e estamos terminando o jardim. Eu acho essa escola ótima. Pode ser considerada modelo mesmo”, disse Nanci.

A mesma opinião é compartilhada por Rosana Gonçalves, diretora financeira da Associação de Pais e Mestres, “A APM é muito transparente, as mães são participativas, a gente trabalha para ter o que a escola merece. Na verdade, a escola é um pouco da gente. Ela é acolhedora, é uma grande família. Por isso, faço meu trabalho com amor. Os pais, alunos e os professores estão próximos e isso é o que faz a diferença”, conclui Rosana.

Outra escola que inovou foi a EE. Dr. José Maria Whitaker, zona sul. A diretora, Maria Busnardo Almeida, também convidou os pais para participarem das atividades. “Fizemos a abertura oficial das aulas com o Hino Nacional. Em seguida, tivemos uma hora de debate com a participação de pais, alunos e professores sobre as normas da escola”, disse a diretora.

Para mostrar o trabalho musical realizado desde o ano passado, houve uma apresentação de um conjunto musical da escola. Em seguida, fizemos diversas atividades esportivas com jogos variados.

A diretora que está há 4,5 anos na escola, realiza uma gestão democrática sendo sempre respeitada pela comunidade do bairro onde está instalada. “Quando os pais participam, os alunos respeitam mais a escola e podemos mostrar a discussão pedagógica. Isso traz bons resultados porque ouvimos os pais e fazemos um trabalho de acordo com as necessidades da comunidade. Além disso, os pais fazem um trabalho voluntário na biblioteca, na sala de informática, na entrada dos alunos e na merenda”, exemplifica a diretora.

Em 2003, a Secretaria vai enfatizar o conceito de escola da família. A descentralização dos recursos e a atuação do Conselho de Classe com a participação dos pais será essencial para um trabalho de sucesso.