segunda-feira, 31/05/2010
Últimas Notícias

Escolas desenvolvem equipamentos para simular extração de petróleo no pré-sal

17 escolas da rede estadual vão participar do 4º Grande de Desafio do Museu Exploratório de Ciências da Unicamp Projetar, construir e operar um equipamento capaz de simular a extração de petróleo nas recém-descobertas camadas de pré-sal no litoral brasileiro. Esse é a tarefa que alunos da rede estadual na Grande São Paulo, litoral e […]

17 escolas da rede estadual vão participar do 4º Grande de Desafio do Museu Exploratório de Ciências da Unicamp

Projetar, construir e operar um equipamento capaz de simular a extração de petróleo nas recém-descobertas camadas de pré-sal no litoral brasileiro. Esse é a tarefa que alunos da rede estadual na Grande São Paulo, litoral e interior vão enfrentar no 4º Grande Desafio do Museu Exploratório de Ciências da Universidade Estadual de Campinas. A competição é voltada a estudantes do Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas e privadas, assim como curiosos e aficionados por ciência de todo o País. Até o momento, 32 equipes de 17 escolas da rede estadual, estão inscritas no desafio.

Divididas nas categorias Ensino Fundamental I (6º e 7º anos), Fundamental II (8º e 9º anos), Ensino Médio e Categoria Livre, as equipes participantes têm entre dois e seis componentes e deverão desenvolver o projeto até dia 27 de junho, quando haverá a apresentação dos protótipos no Ginásio Multidisciplinar da Unicamp. Os grupos serão avaliados pelos critérios: criatividade, apresentação, desempenho e processo de desenvolvimento. Serão premiados os melhores projetos nos quesitos: ‘Solução mais criativa’, ‘Melhor trabalho em equipe’, ‘Melhor desempenho’, ‘Melhor solução’ e ‘Super Solução’.

Localizada na Praia Grande, no litoral paulista, a Escola Estadual Adelaide Patrocínio dos Santos participará do 4º Desafio com quatro equipes, sendo uma do Ensino Médio e três do Ensino Fundamental II. A escola é bicampeã do desafio na categoria melhor desempenho. Em 2008, venceu com um protótipo de colheitadeira de laranjas feito com materiais recicláveis como garrafas PET e madeira. Em 2009, sagrou-se campeã com o projeto de um equipamento que recolhia o ovo do gavião-real para dentro de um cesto, antes que o outro filhote pudesse atacá-lo.

“Foi muito legal participar do projeto. A gente usa a criatividade e aprende bastante. Por isso quis participar este ano de novo”, conta Adriano Balotta de Oliveira, de 12 anos, aluno do 8º ano da escola de Praia Grande, que participou do desafio em 2009 e integra uma das equipes empenhadas no projeto deste ano. “Tivemos boas idéias, que por enquanto estão no papel. Mas acho que vamos conseguir sim”, acrescenta. Para a professora coordenadora da EE Adelaide Patrocínio, Luciana Fachini, é um estímulo para os alunos, que desperta o interesse pela pesquisa científica. “É uma oportunidade para os estudantes colocarem em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula”, comenta a coordenadora.”

Os interessados têm até 13 de junho para se inscrever no site www.mc.unicamp.br . O preço é de R$ 30 para equipes de escolas públicas; 60 para equipes de escolas particulares e 45 para equipes livres. Os grupos devem ter entre dois e seis participantes.