terça-feira, 26/10/2021
Notícia

Escolas estaduais de Ribeirão Preto promovem atividades para o Outubro Rosa

Unidades recebem palestras com profissionais da área da saúde e convidados para refletir sobre o câncer de mama

Para chamar a atenção da sociedade sobre a importância da atenção à saúde, escolas estaduais vêm promovendo, durante todo o mês, uma série de ações voltadas para a campanha Outubro Rosa, que estimula a conscientização e ressalta a importância do diagnóstico precoce e da prevenção do câncer de mama – aumentando significativamente as chances de cura.

As atividades elaboradas pelas escolas, em conjunto com as equipes dos Grêmio Estudantis, incluem palestras temáticas com profissionais da área, produção e exposição de cartazes sobre o tema. Na Escola Estadual Professora Glória dos Santos Fonseca, uma palestra voltada para alunas e profissionais, ministrada pela enfermeira Marina Yakuwa, falou sobre prevenção do câncer de mama e do colo do útero.

Já na Escola Estadual Doutor Geraldo Correia de Carvalho, do bairro Ipiranga, teve destaque a palestra realizada por Marina Arruda, ex-paciente oncológica que escreveu o livro “Não se acostume com a vida”, em que relata seu processo de cura e a ressignificação do câncer de mama.

Em Batatais, município pertencente à Diretoria de Ensino (DE) de Ribeirão Preto, a Escola Estadual Professora Maria Virgínia Mansur Biagi, do Parque Santa Terezinha, elaborou cartazes, painéis e peça de teatro com base na temática do câncer de mama, além de oferecer uma palestra com a ginecologista Dra. Débora Andrade, que conversou com alunas e profissionais da unidade.

A Dirigente de Ensino de Ribeirão Preto, Marcela Aleixo, avalia que as ações são assertivas e devem servir como exemplo para outras unidades de ensino. “Essas atividades ajudam a mulher refletir e voltar o olhar para si mesma. É uma boa oportunidade para falarmos, com mais profundidade, a respeito de um tema que nunca deve ser deixado de lado, que é a saúde”, comenta Marcela. “Que essas atividades sejam um incentivo para outras escolas, sejam públicas ou privadas”, encerra.