terça-feira, 27/08/2013
Professores e Funcionários

Escolas estaduais ganham medalhas no Torneio Juvenil de Robótica

Professor cria centro de metareciclagem e construção de robôs; alunos estão mais interessados

Em 2010, o professor Alan Barbosa de Paiva arquitetava com seus alunos a criação de um centro para ampliar os estudos científicos na escola e começar a criar robôs e foguetes. Hoje, eles colecionam medalhas e participações em eventos e disputas escolares. 

As últimas premiações foram conseguidas no Torneio Juvenil de Robótica, competição escolar que existe desde 2009 e tem abrangência nacional. Alan levou, no dia 17 e 18 de agosto, seus alunos da EE Elza Facca Martins Bonilha e da EE Frei Dagoberto Romag, ambas localizadas no município de Campo Limpo Paulista, para disputar com outras escolas do estado de São Paulo.

Os 15 alunos de Alan eram os únicos estudantes da rede estadual de ensino e levaram 6 medalhas, sendo 4 de prata de 2 de bronze. Os estudantes tinham entre 10 e 18 anos e eram alunos do Ensino Fundamental I e II e do Ensino Médio. No torneio, eles participaram de disputas de Sumô, uma competição de robôs que se baseia nas regras do esporte homônimo.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Para Alan, as medalhas conquistadas são consequências do aprendizado adquirido no centro de pesquisa que ele criou, há três anos, na EE Elza Facca Martins Bonilha. Batizado de ‘Pequeno Cientistas’, o espaço trabalha a metareciclagem e a construção de robôs.

Segundo o professor, desde que foi criado, o espaço só trouxe bons frutos. “A disciplina dos alunos aumentou. Eles estão mais aplicados, pedem mais explicações, cobram matérias e obtém melhores notas”, conta Alan, que leciona Ciências e Biologia nas duas escolas e está sempre atento para inscrever seus alunos em jogos escolares.

O ‘Pequenos Cientistas’ tem, hoje, cerca de 30 alunos e uma programação fixa. Os alunos vão para o centro após o horário de aula. “Eles sempre vem fazer pesquisas e estudar”, diz.