quinta-feira, 27/08/2020
Educação Especial

Estado de São Paulo disponibiliza livros em formato acessível pela internet

Ação da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência conta com 13 obras literárias em libras, legenda, áudio e imagem

Com o objetivo de proporcionar o acesso de pessoas com deficiência ao mundo da literatura, a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEDPcD) disponibiliza em seu site 13 obras literárias acessíveis em formatos variados (libras, legenda, áudio, imagem e leitura simples).

A ação da SEDPcD, em parceria com o Centro de Tecnologia e Inovação (CTI) e a ONG Mais Diferenças, garante o acesso de todas as pessoas aos livros acessíveis, que possuem diversos recursos de acessibilidade, como narração e texto em português, audiodescrição e animação das imagens, tradução e interpretação em Libras e leitura fácil – que traz adequações em relação à linguagem, conteúdo e forma para ampliar a compreensão.

A secretária Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Célia Leão, ressaltou a importância da iniciativa. “É possível viajar por meio da leitura, conhecer um mundo novo, novas descobertas. Além de mais conhecimento e cultura, a boa leitura, dá asas à imaginação. Leitura é liberdade. Esse é mais um atendimento com respeito que o Governo de São Paulo disponibiliza”, disse.

Acesso

As obras, que podem ser acessadas pelo endereço eletrônico www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br/livros-acessiveis, contribuem com a equiparação de oportunidades e o fortalecimento das políticas, programas e projetos relativos aos direitos das pessoas com deficiência, com ênfase no acesso ao livro e à leitura, introduzindo a questão da acessibilidade e inclusão, de forma articulada e transversal.

A iniciativa prevê ainda a realização de oficinas de formação e sensibilização de profissionais da educação, cultura, assistência social, bibliotecários, mediadores de leitura e outros profissionais interessados às práticas acessíveis e inclusivas voltadas ao contato com livros.

Livros disponíveis
“Uma Nova Amiga”, de Lia Crespo;
“Serei Sereia?”, de Kely de Castro;
“O Discurso Do Urso”, de Julio Cortázar;
“O Menino No Espelho”, de Fernando Sabino;
“A Bolsa Amarela”, de Lygia Bojunga;
“Frritt Flacc”, de Júlio Verne;
“Bem Do Seu Tamanho”, de Ana Maria Machado;
“Sei Por Ouvir Dizer”, de Bartolomeu Campos de Queirós e Suppa;
“Volta Ao Mundo Em 80 Dias”, de Júlio Verne;
“Peter Pan”, de J. M. Barrie;
“As Cores No Mundo De Lúcia”, de Jorge Fernando dos Santos;
“O Menino Azul”, de Cecília Meireles e Lúcia Hiratsuka;
“Kafka E A Boneca Viajante”, de Jordi Sierra I Fabra.