sexta-feira, 18/02/2022
Notícia

Ex-estudantes do ensino médio da rede estadual participam de pesquisa inédita sobre trajetória de vida

Estudo de Egressos vai mapear o acesso ao ensino superior e ao mercado de trabalho, renda média, planejamento familiar, entre outros pontos

Pesquisa inédita em São Paulo vai identificar a trajetória de vida dos ex-estudantes da rede estadual que concluíram o ensino médio entre 2012 e 2017. Desenvolvida entre a Secretaria da Educação (Seduc-SP) e o Instituto Sonho Grande, a ação objetiva elaborar um estudo para guiar a construção de evidências que apoiem ações futuras em escolas de ensino regular (diurno e noturno) e nas unidades do Programa Ensino Integral (PEI).

O processo contará com duas etapas: coleta de dados, realizada por meio de entrevistas (via telefone e instrumento online de autopreenchimento) pela Oppen Social, empresa de pesquisa; e análise pelos pesquisadores da Fundação Getulio Vargas. As entrevistas estão previstas para iniciar nesta quinta-feira (17) e seguir até abril.

Entre outras variáveis, a Pesquisa de Egressos vai investigar o acesso ao ensino superior e ao mercado de trabalho, renda média, planejamento familiar, aspirações e participação em atividades com foco social. Todos os resultados serão anônimos e as informações serão tratadas de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

O Secretário da Educação do Estado, Rossieli Soares, lembra da importância da participação de quem receber o contato. “É fundamental que todos os nossos ex-estudantes selecionados participem. Com as informações completas, teremos um documento mais condizente com o cenário atual. É importante ratificar que todas as informações serão utilizadas, exclusivamente, neste estudo, para que possamos avançar em algumas políticas públicas”, disse.

Entre 2012 e 2017, mais de 2,1 milhões de estudantes concluíram o ensino médio na rede estadual. Neste ano letivo, são 1,3 milhão matriculados nas três séries desta etapa, em 3,7 mil unidades escolares.