quinta-feira, 10/03/2005
Últimas Notícias

Gabriel Chalita abre seminário em Guarujá

Cerca de 2.500 educadores participam do evento O secretário Estadual da Educação, Gabriel Chalita, esteve em Guarujá nesta quinta-feira/10, onde participou da abertura do I Seminário Internacional de Educação, no Casa Grande Hotel, na praia da Enseada. O evento é uma realização da Prefeitura Municipal de Educaçãode Guarujá e organizado pelo Gruhbas-Projetos Educacionais e Culturais. […]

Cerca de 2.500 educadores participam do evento

O secretário Estadual da Educação, Gabriel Chalita, esteve em Guarujá nesta quinta-feira/10, onde participou da abertura do I Seminário Internacional de Educação, no Casa Grande Hotel, na praia da Enseada. O evento é uma realização da Prefeitura Municipal de Educaçãode Guarujá e organizado pelo Gruhbas-Projetos Educacionais e Culturais. O seminário, que termina no próximo sábado, dia 12, terá a participação de profissionais renomados na área e é dedicado aos professores da rede pública municipal de ensino e educadores em geral. A discussão do seminário gira em torno de três importantes temas da área educacional: gestão, inclusão e currículo.

Na solenidade de abertura, as crianças integradas ao Projeto Atuação apresentaram um peça teatral. Os alunos da Escola Steffi Leonore Asch, portadores de necessidades especiais, também mostraram suas habilidades.

Em sua exposição, o secretário Gabriel Chalita ressaltou que não existe educação sem dignidade, afeto e respeito. “Nós temos uma relação de profundo respeito com os professores da rede estadual. O professor dentro da sala de aula tem de ser um verdadeiro entusiasta, porque depende dele o sucesso do aluno. Para educar a gente precisa tocar na alma do aprendiz”, destacou.

De acordo com o secretário, para ser sedutora, a escola não precisa possuir uma construção faraônica, mas ser convidativa, aberta, transparente e cortês com a comunidade. “O diretor deve tratar bem os funcionários e recepcionar os pais, alunos e professores com carinho. Afinal, também se educa pelos exemplos. O mínimo que se espera de um educador é que ele seja educado e competente na sua função. Diante disso, não há mais espaço para lamúrias”, emendou.

Chalita convidou os docentes a refletirem sobre sua conduta em sala de aula. “Espero que esses três dias sirvam de reflexão. Éhora de redescobrir tudo que há de bom em vocês. Quem não tem amor não é feliz e não é capaz de fazer os outros felizes. O professor precisa transbordar amor. O aluno tem que ser um espelho da beleza e riqueza que existe dentro do professor”, explicou.

O secretário de Educação de Guarujá, Mohamed Abdul, falou sobre a importância do encontro e agradeceu os docentes pelo compromisso e envolvimento com as causas educacionais da cidade. “Esta é uma celebração muito importante para a educação. Neste momento todos estão engajados num único objetivo: a melhoria da qualidade de ensino. O tema gestão abordará as experiências inovadoras, a inclusão, tratará a igualdade social, e por último, o currículo, discutirá o multiculturalismo, cidadania, temas transversais”, detalhou.

A composição da mesa contou ainda com a participação do prefeito Farid Madi, do coordenador de Ensino do Interior, Elcio Selmi, do presidente da Câmara de Guarujá, José Nilton e do representante do Gruhbas, Geraldo de Carvalho. Prestigiaram o evento, as dirigentes regionais de Ensino de Santos e São Vicente, Maria Lucia Ferreira dos Santos e Serli Carvalho Rodrigues, além de secretários municipais de Educação do Estado de São Paulo e outros estados brasileiros.

A palestra de abertura do seminário foi proferida por Mário Sergio Cortella, doutor em Educação, professor da Faculdade de Educação da PUC, apresentador e debatedor na STV (Sesc/ Senac), colunista da Folha de São Paulo e autor de inúmeros livros.

Renata Ferrarezi