quarta-feira, 14/09/2016
Pais e Alunos

Game une educação e cultura para ensinar e entreter alunos

Ação também forma professores para serem multiplicadores do conhecimento sobre artes

Que tal fazer uma viagem pelos patrimônios artístico-culturais do Brasil, combinando diferentes elementos e conhecendo a diversa produção cultural do Brasil? Essa é a proposta do game “Trilha Cultural”, disponível para download gratuito nos sistemas Android e IOS, para todos os alunos da rede. Saiba mais.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

O jogo apresenta 50 patrimônios culturais, elencados em conjunto com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), e propõe que os estudantes façam conexões entre cultura e elementos do cotidiano, descobrindo toda diversidade dos patrimônios nacionais, em uma dinâmica interativa e divertida no ensino das artes.

Ao jogar, o jogador deve combinar selos, compostos por elementos como tempo, água, ar, terra, ferro e pessoas, para formar novas combinações e, assim, chegar aos cartões postais que apresentam patrimônios culturais e contam um pouco da história do país em suas descrições. Os participantes podem, por exemplo, observar que além de bens materiais, como projetos arquitetônicos, os bens imateriais, como a gastronomia e rituais, também podem ser considerados patrimônios culturais.

Além disso, parte do projeto “Aprendendo com a arte” é uma ferramenta pedagógica, que apresenta uma série de possibilidades de uso em sala de aula, como a promoção de discussões sobre o tema.

Multiplicando o conhecimento em artes

O game ‘Trilha Cultural’, parte do projeto “Aprendendo com Arte”, é realizado pela Fundação Volkswagen em parceria com o Instituto Arte na Escola, que forma educadores para que multipliquem os conhecimentos sobre as artes de forma prática e interativa. Realizado desde 2015, o projeto tem beneficiado mais de 800 educadores. Em São Paulo, já passou pelas cidades de Diadema (SP), Carapicuíba.

O projeto oferece aos educadores conhecimento sobre artes visuais, incluindo temas como história das artes visuais, artes brasileiras, artes híbridas, fotografia, vídeo, desenho, pintura, arquitetura, escultura, artes digitais, patrimônio cultural, intervenção urbana, entre outros.

Durante a formação, os educadores mapeiam o patrimônio cultural local, inclusive com visitas guiadas em espaços como museus, participam de oficinas teóricas e práticas, debates, seminários e palestras. As aulas também ensinam como interpretar as artes. Ao final da formação, os educadores promovem uma exposição em local público.