terça-feira, 13/11/2012
Últimas Notícias

Ganhadora de concurso de desenho conhece Embaixada de Israel em Brasília

A aluna Débora Dainesi Marcondes, da escola estadual José Justino de Oliveira, em Santo Antônio do Jardim, no interior do estado, foi a vencedora do Concurso Wizo de Pintura e Desenho, promovido pela Organização Wizo. Ela recebeu o prêmio na última quarta-feira (13/11), na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Inscrições para o Festival Animando o […]

20120925_headers_concurso_desenho_wizo_620

A aluna Débora Dainesi Marcondes, da escola estadual José Justino de Oliveira, em Santo Antônio do Jardim, no interior do estado, foi a vencedora do Concurso Wizo de Pintura e Desenho, promovido pela Organização Wizo. Ela recebeu o prêmio na última quarta-feira (13/11), na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

Inscrições para o Festival Animando o Ambiente entra na fase final

Mais de 300 vagas para cursos de inglês, espanhol, italiano e francês, em Araçatuba

Centro de estudo de línguas de Catanduva tem 325 vagas abertas 

Com o objetivo de incentivar a criatividade dos alunos por meio da arte e promover o intercâmbio cultural entre Brasil e Israel, o Concurso Wizo de Pintura e Desenho é promovido anualmente, desde 1989, com assuntos relacionados a tecnologia, ciência, saúde e educação. Neste ano, o tema foi “Jerusalém – Brasília: História e Modernidade”.
 
Por ter vencido a competição, Débora Dainesi ganhará um tablet, um kit de pintura e uma viagem para Brasília, onde conhecerá a Embaixada de Israel. Ela irá acompanhada de sua professora de arte, Eliana Alves Nunes Dias.
 
“Mostrar aos nossos alunos que a história pode ser contada por meio da arte é algo fascinante. Fazer um desenho permite expressar, por meio da pintura, os mais diversos sentimentos”, afirma Roseli Ventrella, membro da equipe curricular de arte da Coordenadoria de Gestão da Educação Básica (CGEB), da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

 
Sobre a Organização Wizo

 A organização foi fundada em 1920 por mulheres judias inglesas, que se solidarizavam com as pessoas que viviam em precárias condições ambientais no Estado de Israel. As fundadoras da Wizo perceberam que a educação deveria ser a chave para a modificação dos fatores adversos e avaliaram que a mulher, pela sua posição na constelação familiar, poderia ser o elemento multiplicador de novos conhecimentos, hábitos e atitudes.

No Brasil, a Wizo, por meio de seus 11 centros espalhados pelo país, apoia obras assistenciais locais, realizando um importante trabalho de intercâmbio entre Brasil e Israel. Atualmente, a organização acolhe 52.800 crianças de 6 meses a 10 anos em suas instituições e mantém 173 creches em 76 cidades israelenses, além de 54 centros de juventude que atendem mais de 22.000 jovens. Oferece, também, creches para os cinco maiores hospitais de Israel e para as bases aéreas da Força de Defesa Israelense e 29 centros de aconselhamento jurídico e psicológico em Israel voltado para as questões da mulher.