quinta-feira, 31/08/2017
A Escola Que Queremos

Google For Education oferece simulado e aulão preparatório para o Enem

Além de métodos como grupos de estudo e cursinhos, os alunos contam com o auxílio da tecnologia

Já é hora da revisão para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e vestibulares, e os estudantes da rede estadual podem utilizar diversas ferramentas, como simulados e “aulões”, que facilitam na hora do estudo. Em parceria com a Google for Education, dez escolas da rede poderão participar do QG do Enem.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Os alunos terão acesso ao conteúdo com simulados, que podem ser acessados até mesmo pelo celular. A ferramenta dá feedback e ainda permite a participação em aulas intensivas de revisão. O primeiro aulão online será realizado no dia 14 de setembro, das 14h as 17h30. Além das escolas que fazem parte da parceria, outras unidades podem participar ao vivo acessando esse site.

A Escola Estadual Ministro Costa Manso, em São Paulo, já conhece o benefício dos simulados. Este será o segundo ano em que uma simulação total do Exame será aplicada. Com 180 questões e uma redação, o simulado será realizado presencialmente em dois dias e já tem data marcada: 19 e 26 de setembro. A proposta é dar aos “treineiros” a experiência real do Exame. Professores e alunos poderão obter um índice de desempenho para aprofundar os estudos nas áreas necessárias.

Preparação alternativa

Na Escola Estadual Alexandre Von Humboldt, também na capital, os alunos do 3º ano do Ensino Médio estão estudando as obras obrigatórias da Fuvest de uma forma diferente. Após a leitura dos livros, os estudantes vão preparar seminários e as histórias serão transformadas em música. As canções inspiradas em Iracema, O Cortiço, A Cidade e as Serras, Sagarana, entre outras obras, serão apresentadas em outubro.

Já na Escola Estadual Homero Rubens de Sá, em Guarulhos, por iniciativa da professora de matemática Fátima Aparecida, os estudantes da 3ª série do Ensino Médio participam de atividades com questões semelhantes às cobradas no Enem e discussão das provas no contraturno das aulas (das 13h às 15h). Desde a primeira semana de agosto, cerca de 50 alunos estão participando do cursinho para aperfeiçoar seus conhecimentos.

“A ideia primordial é ajudar os estudantes a entenderem a nova linguagem do Enem e resgatar o papel principal da escola, que é elevar a parte intelectual dos alunos e, consequentemente, a autoestima deles, deixando-os preparados para enfrentar esse grande desafio”, explica a professora Fátima.