quinta-feira, 23/11/2006
Últimas Notícias

Governador e secretária da Educação assinam convênios e acordos de cooperação técnica

Meta é implementar acesso de alunos e professores a atividades culturais e científicas, e capacitar educadores nas áreas de Artes e Leitura O governador Cláudio Lembo e a secretária de Estado da Educação, Maria Lucia Vasconcelos, assinaram nesta quinta-feira, dia 23, às 16 horas, convênios e apoios de cooperação técnica com cinco diferentes entidades: Secretaria […]

Meta é implementar acesso de alunos e professores a atividades culturais e científicas, e capacitar educadores nas áreas de Artes e Leitura

O governador Cláudio Lembo e a secretária de Estado da Educação, Maria Lucia Vasconcelos, assinaram nesta quinta-feira, dia 23, às 16 horas, convênios e apoios de cooperação técnica com cinco diferentes entidades: Secretaria de Estado da Cultura, Fundação Memorial da América Latina, Centro Cultural Banco do Brasil, Unicsul, e o Instituto Escola Brasil. A cerimônia de assinatura, realizada no salão nobre da Secretaria, também reuniu o secretário de Estado da Cultura, João Batista de Andrade; o d iretor presidente da Fundação Memorial da América Latina, Fernando Leça; o presidente do Centro de Promoção do Cinema-CPCine, Felipe Bacelar Macedo; e a coordenadora de Comunicação do Centro Cultural São Sebastião Tem Alma, Ariane Porto Costa Rímoli.

Também foram convidados o gerente do Centro Cultural Banco do Brasil, Marcos José Mantoan; o superintendente de Governo do Banco do Brasil, Antonio Helio Gozzi; a reitora da Unicsul, Sueli Cristina Marquesi; o diretor-presidente da Instituição Educacional São Miguel Paulista (mantenedora da Unicsul), Hermes Ferreia Figueiredo; e a diretora presidente do Instituto Escola Brasil, Laura Oltramare.

Convênios

Com o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

O Termo de Cooperação – que vai até dezembro de 2007 – estabelece o desenvolvimento de atividades de arte-educação para os alunos da rede estadual, no projeto “A Escola no Centro”. A idéia é proporcionar uma programação de qualidade, com regularidade e acesso gratuito às diversas manifestações artísticas, levando a comunidade escolar a refletir sobre as questões colocadas em cada trabalho; ao desenvolvimento de uma prática artística pessoal; e também ao desenvolvimento da capacidade de leitura de obras de arte, tendo como base a Abordagem Triangular e a Pedagogia do Questionamento.

Entre as ações propostas pelo Centro Cultural Banco do Brasil estão: promover visitas às exposições do CCBB – agendadas previamente e orientadas por monitores especializados – com aplicação de oficinas educativas para estudantes a partir de 5 anos, com duração de 1 hora e 30 minutos, de terça a sábado, em quatro horários diários. Outra meta é oferecer vagas para o curso de Formação para Educadores a partir das exposições do CCBB , com direito a entrega de certificado.

O programa educativo do CCBB articula a variedade da programação, do patrimônio e acervos a um trabalho de formação de platéias e de construção de cidadania. A aproximação entre crianças e adultos dá-se por atividades dirigidas a toda família, professores e líderes comunitários.

Além das visitas orientadas às exposições e às oficinas, o CCBB tem um espaço chamado Reflexões, destinado aos encontros com profissionais da área de Educação e lideranças comunitárias, que visam articular a programação do CCBB com as práticas aplicadas nas escolas e comunidades. Desde 2003, a instituição também oferece serviço de transporte gratuito para escolas e grupos interessados em visitar as exposições, e os ônibus fazem o percurso escola/CCBB/escola.

Com a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo

– Projeto Bem-te-vi, com o Centro Cultural São Sebastião tem Alma

O projeto – lançado em abril deste ano na Favela Heliópolis – foi idealizado pelo secretário da Cultura, João Batista de Andrade. A idéia é oferecer oficinas de animação, documentário, ficção, rádio, jornal e teatro (criação de textos, produção e interpretação) para os alunos da rede estadual de ensino, além de proporcionar um espaço permanente de criação artística audiovisual.

– Centro de Promoção do Cinema (Cpcine)

O Centro, coordenado pelo veterano cineclubista Felipe Macedo, existe há pouco mais de um ano. O objetivo é estimular o acesso ao cinema, principalmente aos filmes de média e curta metragem, além de cursos. A primeira sala do projeto Pop-Cine (Sala Maria Antônia), funciona no centro da Capital.

A idéia da Secretaria é encaminhar ao CPCine relação dos alunos e professores para cada sessão de cinema; adotar providências quanto ao transporte de alunos para a realização das sessões de cinema; adotar providências para a elaboração e confecção de materiais didáticos destinados a alunos e professores participantes do Projeto; e disponibilizar materiais e equipamentos complementares para o desenvolvimento do projeto, bem como para pessoal de apoio gerencial e pedagógico das atividades.

Com a Fundação Memorial da América Latina

A parceria prevê a realização de visitas monitoradas com orientações aos professores e alunos da rede estadual de ensino. O objetivo é fazê-los vivenciar a prática das atividades educacionais desenvolvidas no âmbito escolar.

Entre as ações conjuntas, estão: atingir o maior número possível de professores e alunos da rede estadual de ensino; divulgar as ações objeto deste Termo de Cooperação; elaborar o cronograma de visitas e atividades; z elar pela qualidade editorial dos volumes da Coleção “Fundadores da América Latina”; selecionar os personagens históricos contemplados pela Coleção, bem como indicar os autores correspondentes a cada título; e ainda, produzir, editar e publicar a Coleção “Fundadores da América Latina”, durante o ano de 2007, composta de, no mínimo, oito títulos sobre personagens históricos de reconhecido relevo, vinculados aos processos de independência e de construção dos Estados nacionais latino-americanos, sob a coordenação da secretária da Educação, Maria Lucia Vasconcelos.

Em contrapartida, a Secretaria pretende: encaminhar ao Memorial relação dos alunos e professores para cada visita; providenciar o transporte de alunos para a realização das visitas educativas no Memorial; cuidar da elaboração e confecção de materiais didáticos destinados a alunos e professores participantes do Programa; disponibilizar materiais e equipamentos complementares para o desenvolvimento do projeto, bem como para pessoal de apoio gerencial e pedagógico das atividades; e ainda, tornar viável as etapas de edição, publicação e distribuição da Coleção “Fundadores da América Latina”.

Com a Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul)

Reconhecida por sua atuação na área social, a metodologia pedagógica institucional “aprender na prática” permeia todas as atividades de ensino, pesquisa e extensão da Unicsul. Em 2005, a Universidade conquistou o 1º lugar no ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes), dentre as universidades particulares da Grande São Paulo. O maior destaque foi o curso de Geografia, considerado o melhor do Brasil.

No caso da Unicsul, o Convênio de Cooperação tem por objetivo promover o desenvolvimento de programas de cooperação pedagógico-técnico-científica. As ações envolvidas no âmbito da colaboração incluem: intercâmbio de especialistas e de estudantes para o desenvolvimento de programas, conferências, pesquisas científicas e professores convidados; projetos de pesquisas científicas bilaterais e multilaterais; organização de seminários, simpósios e pesquisas científicas conjuntas;

Programas de bolsas e atividades de obtenção de níveis acadêmicos de pós-graduação;

Intercâmbio de planos, programas, materiais de estudo, informações técnico-científicas e materiais de educação à distância; e elaboração de artigos científicos e outras publicações.

Com o Instituto Escola Brasil

O acordo, que se estende até dezembro de 2007, busca a conjugação de esforços para a implementação, desenvolvimento e execução do programa educativo de capacitação em Artes e em Leitura de diretores, coordenadores pedagógicos e professores. O programa intitulado Educadores Produtores de Conhecimento é concebido em duas etapas. A primeira – destinada às artes e realizada entre agosto e dezembro deste ano para 40 educadores de 20 escolas parceiras – contempla dois educadores por escola.

Os educadores são divididos em duas turmas de 20 participantes que realizam a formação uma vez por mês, de preferência aos sábados, em período integral. Esta etapa de formação somará um total de 50 horas incluindo atividades extraclasse.

A segunda etapa, destinada à leitura, será realizada durante todo o ano de 2007, para 120 educadores, dos quais 20 devem ser egressos da primeira etapa da formação. Terá duração de nove meses, com encontros uma vez ao mês, de 5 horas cada, previstos para serem realizados aos sábados, mais 18 horas de atividades extraclasse. A formação em leitura, portanto, totalizará 66 horas.

Por parte da Secretaria, o objetivo é coordenar, de forma compartilhada com o Instituto Escola Brasil, a implementação dos programas educativos junto aos diretores, coordenadores pedagógicos e professores das escolas estaduais; selecionar, em comum acordo com o Instituto, as escolas estaduais que participarão de cada programa; e garantir a disponibilidade de horário dos educadores participantes na execução dos programas.