terça-feira, 24/12/2002
Últimas Notícias

Governo do Estado assina convênio para criação do projeto Estação Luz da Nossa Língua

Nessa segunda-feira, dia 23 de dezembro, os secretários de Estado da Educação, Gabriel Chalita, da Cultura, Marcos Mendonça, e o superintendente Executivo da Fundação Roberto Marinho, Nelson Saviolli, assinaram convênio para a criação da “Estação Luz da Nossa Língua”, na sede da Secretaria da Educação. O projeto tem dois objetivos principais: celebrar, apoiar e preservar […]

Nessa segunda-feira, dia 23 de dezembro, os secretários de Estado da Educação, Gabriel Chalita, da Cultura, Marcos Mendonça, e o superintendente Executivo da Fundação Roberto Marinho, Nelson Saviolli, assinaram convênio para a criação da “Estação Luz da Nossa Língua”, na sede da Secretaria da Educação. O projeto tem dois objetivos principais: celebrar, apoiar e preservar a Língua Portuguesa e recuperar o prédio da Estação da Luz, que abrigará as ações do projeto.

A iniciativa pioneira e idealizada pelo Governo do Estado de São Paulo criará um centro de referência permanente da Língua Portuguesa, ressaltando sua importância como parte da identidade cultural brasileira. A meta é que o centro tenha destaque mundial, não só nos países que falam português, como nas demais regiões do mundo. Além de contar com um acervo permanente de informações, o centro será dotado de uma dinâmica que incluirá oficinas culturais, empregando várias linguagens como música, teatro, dança, literatura e diferentes mídias. O projeto abrigará ainda fóruns e debates liderados por instituições que tenham como objetivo a valorização da Língua Portuguesa.

A Estação da Luz foi o local escolhido por ser um dos mais importantes patrimônios históricos da cidade, com grande fluxo diário de pessoas, e por integrar o programa governamental de revitalização do centro histórico de São Paulo. A obra de revitalização do prédio da Estação da luz será assinada pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha e a coordenação técnica do projeto ficará a cargo da Fundação Roberto Marinho.

Com orçamento estimado em R$ 31 milhões, e prazo de execução de 30 meses, a iniciativa tem como realizadores, além do Governo do Estado de São Paulo, por meio das Secretarias da Educação e da Cultura, a IBM do Brasil, Correios, Rede Globo, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Telesp Celular/Portugal Telecom, Grupo Spenco e Gráfica Takano.