sexta-feira, 15/05/2015
Pais e Alunos

Grupo de ex-alunos se reencontra e relembra histórias vividas na unidade escolar

Eles estudaram nas décadas de 60, 80 e 90

Ex-alunos da E.E. Murtinho Nobre, localizada no bairro Vila Monumento, se reencontraram e relembraram histórias que viveram na unidade escolar. Os alunos estudaram na escola durante as décadas de 60, 80 e 90. Este reencontro de várias gerações despertou uma prazerosa nostalgia regada a uma boa conversa.

Amigos, professores, estudo e saudade. Estas foram as principais palavras citadas pelos ex-alunos, entre abraços, risadas e lágrimas. Com o reencontro foi possível resgatar os laços que formaram a história da escola. 

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Representando os ex-alunos da década de 60, Luiz Fernando Finazzi Santos, ainda escreve a sua história na escola Murtinho Nobre.  Há dois anos trabalha como inspetor na unidade escolar. Emocionado, decidiu resgatar na secretaria da escola o livro que consta a sua matrícula. “É um tempo que não volta mais”, destaca.

Dentro da sala de aula, onde estudou durante 11 anos, a ex-aluna Tatiana Ghessa, define o seu período escolar. “Eu passei os melhores anos da minha vida na Murtinho. Eu era muito tímida, não conseguia me relacionar com as pessoas, e a escola me ensinou muita coisa.  Terminei os meus estudos sabendo o que queria fazer da vida. É lembrança atrás de lembrança”, conta.

A relação entre professor e aluno foi importante para o processo de aprendizagem desse grupo de ex-alunos. O advogado Pedro André Silva, que estudou entre 1996 e 1998, destacou que o seu professor de matemática foi muito marcante. “Ele se chamava Marcelino. Além de ser um ótimo professor, era um ótimo amigo também. Ele nos estimulava e ensinava muito”, fala.

O ensinamento adquirido na Murtinho Nobre passa de geração para a geração. “Quando a minha filha entrou na escola, bateu uma emoção e um orgulho, por que aqui foi a minha base”, conta a ex-aluna Ana de Azevedo, que estudou entre 1984 e 1992.

A ex-aluna Thais Plaza se orgulha em dizer que nunca estudou em outra escola. “Eu estudei da 1ª série até o 3º ano do Ensino Médio. Minha vida inteira eu passei aqui. Meus irmãos e minhas primas também. Todos  possuem graduação, e ninguém precisou de cursinho.

Encontro como estes, reforçam a importância da escola na vida do aluno e em sua formação como cidadão. “O que nós conversamos e descobrimos, é um resgate do amor do aluno pela escola, além do vínculo e da importância do professor, que foram citados como marco importante na vida de cada um”, conclui Cristina Calasso, diretora da escola.