terça-feira, 14/07/2015
Boas Práticas

Incentivo à leitura: conheça o projeto “Para Gostar de Ler e Interpretar”

Ação acontece na E.E. Oscar Villares, localizada na região de Mococa

“A leitura não é uma habilidade que se desenvolva por decreto, lei ou ordem, mas sim, algo que envolve a decisão do leitor”, afirma a professora de Língua Inglesa, Ana Lúcia Marcos Brechol. Partindo dessa premissa, a educadora desenvolveu uma atividade de leitura diferenciada com os alunos do Ensino Fundamental da E.E. Oscar Villares, unidade de Ensino Integral localizada na região de Mococa, município de São Paulo.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Com o nome de “Para Gostar de Ler e Interpretar”, o projeto teve como objetivo desenvolver a competência leitora dos pequenos estudantes. “Após a leitura de uma reportagem da revista Educação, tive a ideia de desenvolver esse projeto, no qual o meu papel seria apresentar diferentes livros para a leitura dos alunos. Nesse sentido, realizei uma pesquisa em que constatei que 62% da sala preferia assistir televisão ao ler um livro. Percebendo isso, me aventurei nesse projeto com o propósito de uma leitura prazerosa para estimular o pensamento crítico e criativo dos estudantes”, afirma.

Na sala de aula, textos dos mais variados temas foram apresentados pela professora para o debate e leitura dos alunos. Os alunos com mais dificuldade recebiam as publicações um dia antes da atividade, para treinarem em casa. Nesse sentido, de quinze em quinze dias, após a prática dos textos propostos pela educadora, era realizado uma parada na qual os estudantes levavam textos por conta própria para lerem em grupo.

Depois de muita leitura e interpretação dos textos, os estudantes foram postos em campo, onde puderam praticar em praças públicas, bibliotecas, entre outros lugares. Também houve visitas em casa de repouso para levar companheirismo e amizade aos idosos, desenvolvendo, ao mesmo tempo o hábito pela leitura. “Foi muito emocionante e gratificante, pois aprendemos muito mais do que ensinamos”, revela a professora.

“Esse projeto foi de extrema importância, pois possibilitou a vivência de emoções, o exercício da fantasia e da imaginação, além de ajuda-los a conhecer diferentes gêneros textuais, explorando a criatividade e buscando o acesso a um mundo de informações por meio dos textos lidos”, finaliza a educadora.

Programa Ler e escrever

A Educação trabalha para ver todos os alunos da rede com até sete anos de idade alfabetizados. Para isso, conta com o programa Ler e Escrever, conjunto de ações voltadas aos estudantes do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental que inclui formação, acompanhamento, elaboração e distribuição de materiais pedagógicos com o objetivo de promover a melhoria do ensino no Estado. Saiba mais sobre o programa Ler e Escrever.