quinta-feira, 21/06/2018
Ensino Fundamental

#Aluno: inscrições abertas para o Prêmio Zayed

As escolas podem se credenciar até o dia 9 de agosto

Escolas da rede estadual de ensino em todo o continente americano poderão participar do Zayed Sustainability Prize. As inscrições dos projetos poderão ser realizadas até o dia 9 de agosto.

Faça a sua inscrição aqui (disponível somente em inglês)

Este prêmio será atribuído a escolas secundárias globais de seis regiões geográficas do mundo todo que demonstrem impacto, inovação e inspiração para permitir o acesso inclusivo e igualitário a uma educação de qualidade.

As escolas participantes devem propor projetos que possam ser implementados dentro de 12 a 24 meses, com resultados tangíveis nas áreas de energia sustentável, água, alimentos e saúde. Os projetos precisam ser projetados com o objetivo de proporcionar um impacto educacional positivo, incluindo o acesso a uma educação de qualidade, além de garantir que os alunos recebam habilidades essenciais e aprimoradas para alcançar suas metas.

Os idealizadores do Prêmio Zayed almejam gratificar projetos que demonstrem abordagens novas e inovadoras e que sejam, acima de tudo, inspiradoras. Uma escola vencerá em cada uma das seis regiões mundiais, entre elas, as Américas (Norte, Central e do Sul).

Em discurso proferido para marcar o primeiro Dia do Meio Ambiente dos Emirados Árabes, em fevereiro de 1998, o xeque Zayed, inspirador da premiação, falou sobre suas crenças. “Prezamos nosso meio ambiente porque é parte integrante de nosso país, nossa história e nossa herança. Na terra e no mar, nossos antepassados ​​viveram e sobreviveram nesse ambiente. Eles só conseguiram fazê-lo porque reconheceram a necessidade de conservá-lo, tirar dele apenas o que precisavam para viver e preservá-lo para as gerações seguintes”.

Ensino médio premiado

O prêmio nesta categoria, acrescentam os organizadores, não é oferecido para realizações passadas, mas permitirá que as escolas vencedoras desenvolvam seus próprios projetos de sustentabilidade. Ele deve resultar em benefícios educacionais claros e mensuráveis, como melhorar o acesso ao ensino secundário de qualidade, eliminar a disparidade de gênero e a igualdade de acesso à educação, ajudar jovens e adultos a obter alfabetização e adquirir conhecimentos, habilidades técnicas e profissionais para empregos decentes e empreendedorismo para o desenvolvimento sustentável, bem como construir e atualizar instalações educacionais.

Estes resultados educacionais devem ser alcançados por meio da implementação de quaisquer projetos que utilizem energia renovável e eficiência energética, fornecendo água limpa e acessível, alimentos sustentáveis ​​e saudáveis ​​e/ou melhorando o acesso a cuidados de saúde de qualidade. Os projetos específicos podem estar em uma área (por exemplo, água) ou em uma combinação de áreas (por exemplo, energia, água, alimentos). A categoria está aberta a todas as escolas secundárias com alunos entre 11 e 19 anos de idade.

Na Cúpula Mundial de Energia do Futuro de 2008, o general Sheikh Mohammed bin Zayed Al Nahyan, príncipe herdeiro de Abu Dhabi e vice-comandante supremo das Forças Armadas dos Emirados Árabes, anunciou o lançamento do Prêmio Zayed Future Energy – uma homenagem ao pai o falecido Sheikh Zayed bin Sultan Al Nahyan e seu legado de gestão ambiental e sustentabilidade.

Ao reconhecer soluções e tecnologias que podem mudar o mundo, o Zayed Future Energy Prize, administrado pela Masdar, em Abu Dhabi, premiou ações inovadoras e visionárias cujas realizações promoveram a proliferação de soluções de energia renovável.

Durante a última década, o Prêmio viu 66 vencedores impactarem positivamente as vidas de mais de 307 milhões de pessoas. Em abril de 2018, o Prêmio adaptou seu foco com o objetivo de afetar mais os impactos em vários setores de sustentabilidade. Para refletir essa evolução, foi renomeado o Prêmio Zayed de Sustentabilidade. O Prêmio é dividido em cinco categorias distintas de prêmios: Saúde, Alimentação, Energia, Água e Global High Schools (escolas secundárias).

Em 2017, uma escola de Taquarituba, interior de São Paulo, representou o continente americano no prêmio em Abu Dhabi e ficou entre os melhores projetos daquele ano. “O tema projeto foi a revitalização de uma sala de aula para que alunos do Grêmio Estudantil e do Ensino Médio promovam atividades sustentáveis com a comunidade e com as crianças do Fundamental”, contou Viviane Cristina Silva Ramos, professora na E.E. Prof. Dimas Mozart e Silva.

Para a estudante Letícia Cristina Oliveira Castro, importante mesmo foi que a ideia fosse passada para os alunos mais novos. “Para trazer essa continuidade da ideia, o projeto também prevê a construção da sala ‘Sustent Ação’. Nela, os alunos do ensino médio ensinam e transmitem a ideia de sustentabilidade para o ensino fundamental. O prêmio não era o mais importante”, disse a estudante.

O estudante Vinícius da Silva Ferrari apontou o exemplo como item importante do aprendizado. “O prêmio, além de trazer uma economia muito grande para a escola, também se tornaria um modelo continental para uma educação mais sustentável. E tudo isso também incentiva os alunos menores a participar de outras oportunidades que virão”, enfatizou.