sexta-feira, 07/09/2018
Governo do Estado de São Paulo
Ensino Fundamental

Jogo de xadrez vai além do entretenimento e do lúdico

A atividade está presente no Currículo Oficial do Estado dos anos finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) e no Ensino Médio

Os jogos de tabuleiros vão além do entretenimento e do lúdico. A prática do jogo de xadrez permite tomadas de decisões, estratégia e raciocínio lógico dos jogadores. Essa atividade está presente no Currículo Oficial do Estado dos anos finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) e no Ensino Médio.

“É um jogo fabuloso, um jogo que desenvolve o raciocínio e também a concentração”, fala Ana Maria Stuginski, coordenadora operacional do Programa Escola da Família.

Durante as aulas de Matemática, o jogo de tabuleiro é usado no estudo da Geometria e dimensões especiais; em História, na análise do capital, aspectos sociais e políticos; em Educação Física, na abordagem do fair play; e em Arte, na criação do tabuleiro e suas peças.

Os alunos dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, da escola República da Bolívia, instalada no bairro Jardim São Paulo, na zona norte da capital, utilizam o jogo na sala de aula. “Essas atividades tem um fundo pedagógico. No caso do xadrez, além de ajudar na sociabilidade das crianças, estimula o raciocínio lógico e a criação de estratégias utilizando a matemática”, fala a coordenadora pedagógica, Mônica Nicolleta.

Para o docente Antonio Carlos, as vantagens de jogar o xadrez são inúmeras.  “Xadrez é uma batalha, que exige raciocínio, comprometimento e paciência. É uma briga de inteligência”, finaliza.

A Rede do Saber/EFAP realizou uma videoconferência com dicas que podem te ajudar  a se tornar um enxadrista.  “O objetivo é ensiná-los as regras básicas do jogo, bem como didática e a metodologia correta”, explica Ailton de Souza, do programa Escola da Família. Além disso, foram apresentadas dicas de como fazer as peças com materiais recicláveis como potes de plástico e jornal.

Confira a videoconferência aqui.