quinta-feira, 31/05/2012
Últimas Notícias

Jogos cooperativos conquistam alunos da rede estadual

Princípio básico da modalidade é que todos joguem juntos sem competir Com o saco de corrida nas mãos e ouvidos atentos ao som do apito, três alunos se posicionam para correr. Seria mais uma corrida de saco tradicional se eles não precisassem trabalhar em conjunto. Com os sacos colados um ao outro, os estudantes precisam […]

Princípio básico da modalidade é que todos joguem juntos sem competir

Com o saco de corrida nas mãos e ouvidos atentos ao som do apito, três alunos se posicionam para correr. Seria mais uma corrida de saco tradicional se eles não precisassem trabalhar em conjunto. Com os sacos colados um ao outro, os estudantes precisam se ajudar e correr com sincronia para alcançar a linha de chegada.

Neste jogo, ao invés de gritos de torcidas competindo entre si, todos se unem para vibrar pelo mesmo time. Não há espaço para disputa e sim para momentos de cooperação. O nome da modalidade, os alunos da E.E. José Fernando Abbud, em Diadema, conhecem bem: jogos cooperativos.

O princípio básico do jogo é que todos joguem juntos, sem excluir ninguém e sem competir. “Os jogos cooperativos me ensinaram que eu não devo competir em tudo. Além disso, também passei a conviver mais com pessoas que antes não conhecia”, revela a aluna da 6ª série, Stefany Santos Silva.

O professor, precursor da modalidade na escola, revela que era muito competitivo e por isso sofria bastante com a pressão pela vitória. “Nem tudo na competição torna uma pessoa feliz. Eu via as pessoas sofrendo muito e isso era uma coisa que estava doendo dentro de mim. Eu queria fazer algo para mudar”, conta o professor de Educação Física e Geografia, Claudemir Pereira dos Santos.