quarta-feira, 05/06/2019
Boas Práticas

Mapas, hortas e atuação com a comunidade: como a rede promove o Dia Mundial do Meio Ambiente

Escolas de todo o estado contam com a Horta Educativa e promovem ações de protagonismo e sustentabilidade

Anualmente, no dia 5 de junho, é comemorado o dia Mundial do Meio Ambiente. A data foi criada em 1972 com o objetivo de conscientizar as pessoas, promover atividades de proteção e preservação ao meio ambiente e alertar a população de cada país sobre os perigos de negligencia a nobre tarefa de cuidar do nosso planeta.

Na rede pública paulista, estudantes de diversas regiões do estado dão bons exemplos com projetos voltados para a preservação do meio ambiente. Um deles é o Horta Educativa. Parceria da Secretaria da Educação em parceria com o Fundo Social de Solidariedade (Fussesp) e a Secretaria de Estado da Agricultura, o projeto implementa hortas dentro das escolas, que são cuidadas e mantidas pelos próprios estudantes.

É uma forma de mostrar, na prática, conceitos sobre educação ambiental e nutricional e também tornar os estudantes independentes e conhecedores de técnicas de plantio. Entre os anos de 2015 e 2018 a Horta Educativa esteve em 1.487 escolas, e a tendência é que esse número cresça cada vez mais.

Na Escola Estadual Sapopemba, localizada na capital, o Grêmio GPS desenvolveu o MAPA (Mais Árvores Por Aí), que tem como objetivo a arborização da região onde está localizada a escola. O projeto conscientiza estudantes, professores, funcionários e vizinhos de Sapopemba sobre a importância do plantio de mudas de árvore e o olhar para o próximo.

“O projeto visa conscientizar sobre o quanto é perigoso o desmatamento, quanto isso afeta a saúde, afeta a vida das pessoas”, explica Sabrina Cabral Lopes, diretora social do Grêmio GPS.

Outra ideia do MAPA é conscientizar os estudantes sobre o poder da ação individual e tornar todos protagonistas da missão que é proporcionar um futuro saudável e seguro para as próximas gerações, como a diretora da unidade Ana Rosa Raghiante explica: “Nós precisamos cuidar desse planeta. E a gente começa aonde? No quintal de casa. E a escola é nossa casa também. Se cada pessoa soubesse o mal que ela faz para o mundo na hora que ela derruba uma árvore, ela jamais teria essa ação”.