terça-feira, 16/04/2019
Boas Práticas

Equipe de Taubaté disputará prêmio no maior campeonato de robótica do mundo

Equipe Taubatexas ficou em 1º lugar nas seletivas regionais e disputa "Copa do Mundo" da robótica

Onde pode parar uma ideia de três amigos apaixonados por robótica? Para alunos de três escolas públicas de Taubaté, o destino é certo: Houston, no Texas. É lá que acontece a FIRST Championship, o maior campeonato de robótica do mundo que terá a equipe Taubatexas #7459 representando a rede pública de São Paulo.

O grupo é composto de 18 formandos das Escolas Estaduais Amador Bueno da Veiga, Jacques Felix e Newton Câmara Leal Barros. Eles garantiram vaga na competição após ficarem em 1º lugar nas eletivas regionais, em março, na cidade de Little Rock, no Arkansas, também nos Estados Unidos.

“A experiência de disputar uma competição internacional é única para os alunos. Eles têm a oportunidade de conhecer gente nova, ter contato com outro idioma. Para uma projeção de futuro só teve ganho a competição”, explica Rodrigo Furtado, um dos mentores do projeto.

Para participarem das seletivas, os alunos precisaram desenvolver um robô que, sozinho, precisa cumprir seis tarefas específicas, como pegar uma bola ou montar uma caixa. “Os alunos precisam operar tudo sozinhos, inclusive a manutenção. Foram aulas de diversas matérias aqui na escola. Fizemos uma reunião para apresentar e os pais ficaram muito animados”, pontua Juraci Lima Sabatina, diretora do Programa de Ensino Integral na E. E. Amador Bueno da Veiga, onde as aulas acontecem.

O intuito do grupo Taubatexas é usar a robótica como instrumento de formação aos alunos. Eles têm aula de marketing, administração, matemática, física e até geografia para compor projetos para a comunidade ou para competições. “O objetivo de tudo isso é dar aos alunos uma formação para que eles possam coisas por si próprios”, cita Cristiano Alves, outro mentor da equipe. “Pensávamos num próximo passo e a metodologia de grupos e mentores nos interessou bastante, pois muitos alunos eram leigos e precisavam de ajuda”, completa.

Primeiro lugar em competição com a NASA e outras empresas

Iniciado em agosto de 2018, o Taubatexas foi uma sucesso desde o início. Escola em regime PEI, a E. E. Amador Bueno da Veiga abraçou a ideia e ofereceu os espaços da eletiva de robótica, como laboratórios e equipamentos. Para não prejudicar as aulas, o grupo se reunia no contraturno escolas. “O empenho era tanto que os pais ajudaram e os alunos construíram os projetos nas férias”, cita a diretoria Juracir.

Apesar das disputas em olimpíadas e outras competições, o sucesso da Taubatexas foi inesperado. Com a participação nas seletivas confirmada, a comunidade teve grande papel em operacionalizar a experiência aos alunos. “Para participarmos da competição regional, contamos com a ajuda dos pais dos alunos, que financiaram as passagens. Levamos 10 alunos e dois mentores”, detalha Enéias Tavares, outro mentor do grupo e ex-aluno de Mecânica do SENAI.

Nas seletivas regionais, diversas equipes eram novatas e contavam com grandes patrocínios e apoios “Das 65 equipes em Little Rock, 18 eram novatas. A competição é tão importante que tinha até gente da Nasa. Alguns grupos tinham patrocínio do Burguer King, da Microsoft”, cita Cristiano.

O 1º lugar, laureado com o Prêmio Rookie All Star, foi a consagração de uma história que vem de muito tempo. “Todo mundo ficou tão encantado com a dedicação e com nosso projeto que ninguém acreditou que nascemos em agosto de 2017”, conta Cristiano.

A FIRST Championship, considerada a “Copa do Mundo” de Robótica, acontece entre os dias 17 e 20 de Abril. O Taubatexas compete com equipes de mais de 30 países.