segunda-feira, 02/12/2019
Inova Educação

Retrospectiva: Inova Educação muda a política de aprendizagem de São Paulo

Modelo, que entra em vigor a partir de 2020, transformará a aprendizagem dos jovens

No dia 06 de junho de 2019, um evento no Palácio dos Bandeirantes anunciou uma grande novidade para o ano de 2019: o Inova Educação.

A política educacional foi pensada com o intuito de qualificar o ensino em São Paulo com foco no aluno. Com pequenas mudanças na grade e nos tempos escolares, a formação priorizará o aprendizado de competências socioemocionais e o papel da escola na formação do indivíduo como um todo.

“O trabalho hoje estimula o desenvolvimento cognitivo dos estudantes, como memorização e solução de problemas lógicos. O Inova Educação equilibra essa balança com as habilidades socioemocionais, que são fundamentais na aprendizagem”, pontua Caetano Siqueira, coordenador do COPED. A principal novidade do Inova Educação é a divisão do conteúdo escolar em quatro componentes: as disciplinas normais e três novos componentes: aeletivas, projeto de vida e tecnologia. Todos estudantes do ensino fundamental anos finais e do ensino médio terão esses novos componentes, que debatem assuntos diversos e colocam os estudantes no centro do processo de aprendizagem, promovendo seu engajamento e protagonismo.

Para modificar todo o cronograma, algumas alterações foram feitas na grade. O tempo de aula será aumentado de 5h para 5h15min e o número de aulas diárias de 6 para 7, com alteração da duração das aulas de 50 para 45 minutos. Serão 5 novos tempos por semana, sendo 2 para projeto de vida, 2 para Eletivas e 1 para Tecnologia. Todas as disciplinas regulares ficam mantidas e não haverá exclusão de nenhuma delas.

“É importante que os professores entendam como o jovem de hoje se comporta e o que ele espera da escola e do professor. Ter professores mais preparados para formar estudantes é o primeiro passo para uma educação de qualidade”, pontua Érica Miranda, professora da Escola Estadual Rubens Moreira da Rocha.

Toda essa separação tem o grande intuito de garantir que o estudante se desenvolva plenamente, tanto a partir de habilidades cognitivas quanto socioemocionais. O programa é uma forma de ampliar para toda a rede as experiências exitosas do Programa Ensino Integral (PEI) e do Escola de Tempo Integral (ETI) e as práticas bem-sucedidas já implementadas por diversas escolas da rede em período parcial.