sexta-feira, 25/05/2012
Últimas Notícias

Campanha de prevenção a desaparecimentos ganha mobilização nas escolas

Governador Geraldo Alckmin anunciou nesta sexta-feira (25), o início da campanha “São Paulo em Busca das Crianças e Adolescentes Desaparecidos” “Vocês já devem ter ouvido falar de crianças desaparecidas”, questionou o mestre de cerimônias, ao que as mais de 100 crianças presentes no auditório responderam com um sonoro “sim”. Os pequenos da E.E. Governador Miguel […]

Governador Geraldo Alckmin anunciou nesta sexta-feira (25), o início da campanha “São Paulo em Busca das Crianças e Adolescentes Desaparecidos”

“Vocês já devem ter ouvido falar de crianças desaparecidas”, questionou o mestre de cerimônias, ao que as mais de 100 crianças presentes no auditório responderam com um sonoro “sim”. Os pequenos da E.E. Governador Miguel Arraes, de Paraisópolis, compunham a plateia do lançamento da campanha “São Paulo em Busca das Crianças e Adolescentes Desaparecidos”, que aconteceu nesta sexta-feira, no Palácio dos Bandeirantes.

Durante o evento, que marcou a assinatura do decreto que institui o “Dia Estadual da Criança Desaparecida” em 25 de maio, o governador Geraldo Alckmin apresentou as ações da campanha que tem como foco a prevenção dos desaparecimentos e a modernização dos mecanismos para encontrar essas crianças. De acordo com o levantamento da Secretaria de Segurança Pública, cerca de nove mil jovens desaparecem em São Paulo todos os anos. Em 2012, esse número já chega a 3.529. No entanto, 2.766 foram encontradas e retornaram para suas casas.

A nova tecnologia de Progressão de Idade em 3D é uma das ferramentas que busca aumentar o índice de crianças encontradas, que chega a 79% no Estado. O novo mecanismo desenha os rostos dos jovens desaparecidos em alta definição e permite que, mesmo passados alguns anos, seja possível saber como estaria a pessoa desaparecida. “Isso significa que nós não desistimos de ninguém. A foto será sempre atualizada, em três dimensões, e esse esforço tem o objetivo de tentar ao máximo encontrar esses jovens”, afirma o governador.

Mobilização nas escolas

Na rede estadual de ensino, a campanha chegou a cerca de cinco mil escolas nesta manhã. Em um momento de reflexão e alerta, os educadores fizeram a leitura de uma carta que dava dicas de como não conversar com estranhos e não aceitar nada oferecido por desconhecidos. Ao final do evento, a lição já estava na ponta da língua do pequeno Samuel Alves, de 11 anos, aluno da E.E. Governador Miguel Arraes. “Hoje eu aprendi que nunca devo aceitar nada de estranhos ou abrir a porta de casa para quem não conheço”, conta.

“Esse trabalho de conscientização com os alunos é extremamente importante, considerando que grande parte das crianças estuda nas escolas da rede. A data de hoje tem o objetivo, justamente, de que se faça esse movimento nas escolas”, afirma o secretário da Educação, Herman Voorwald.

A nova campanha é um esforço conjunto que engloba as secretarias de Segurança Pública, Justiça e Defesa da Cidadania, Direito das Pessoas com Deficiência, Desenvolvimento Social, Saúde e Educação.

Orientação

No caso de ocorrer o desaparecimento de criança ou adolescente, o indicado é comunicar imediatamente. Ao contrário do que muito pensam, não é preciso esperar 24 horas para registrar o boletim de ocorrência. O correto é denunciar, pessoalmente ou pelo 190, no momento em que se percebe o desaparecimento e fazer o boletim de ocorrência na delegacia mais próxima ou por meio do site. Quanto mais rápido é o aviso, maiores as chances de resgate.