quarta-feira, 01/07/2015
Boas Práticas

Escola do município de Gabriel Monteiro desenvolve projeto de leitura

Atividades no recreio, hortas sustentáveis e projetos de leitura estão entre os destaques da unidade

As boas práticas fazem parte do dia a dia da E.E. Antonio Kassawara Katutok, unidade de Tempo Integral localizada em Gabriel Monteiro, município de São Paulo. Entre as diversas atividades, estão projetos de leitura, cultivo de alimentos e até jogos durante o intervalo escolar.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Desenvolvido desde o ano passado, o projeto “Leitura num piscar de olhos” visa despertar o interesse dos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental pela leitura. Idealizado pela professora de Língua Portuguesa, Neila Cristina Bianchini, em parceria com o professor da Sala de Leitura, João Vitor Navachi, a iniciativa acontece no pátio da escola às quartas-feiras, no horário do intervalo, e está vinculado ao projeto Recreio Dirigido.

“A iniciativa surgiu como uma situação de aprendizagem no qual focamos na argumentação e cartas de leitor. A professora assinava algumas revistas e com isso fazíamos uma atividade que consistia em cada aluno fazer uma carta de leitor, a partir do exemplo que tinha na revista”, afirma Ana Carolina Vidoto, uma das participantes do Grêmio Estudantil Organização Representando os Interesses dos Alunos (ORIA).

“Trabalhamos com revistas como Mundo Estranho, VEJA, Época, IstoÉ, Claudia, Capricho, entre outras publicações”, revela a professora Neila.

Outro projeto da escola que incentiva a leitura é o “Noite Cultural”. Durante as férias escolares, cada aluno escolhe um livro que vem na caixa oferecida pelo Governo do Estado de São Paulo para ler. Ao final do ano, os alunos apresentam a publicação que leram em forma de teatro, slide ou paródias.

Recreio Dirigido

Há aproximadamente dois anos a unidade escolar conta com o “Recreio Dirigido”, projeto idealizado pelos alunos do Grêmio Estudantil da unidade escolar. Durante o intervalo escolar dos alunos do Ensino Fundamental, os gremistas promovem jogos de futebol, organizam espaços para leitura, entre outras atividades.

“Tínhamos um problema no intervalo que era a correria dos alunos. Então resolvemos implementar atividades lúdicas, como música e dança, por exemplo. Com isso melhoramos a parte disciplinar dos estudantes”, conta o vice-presidente do grêmio estudantil, João Henrique de Souza.

Projetos de conscientização ambiental

A unidade escolar ainda se destaca com outros projetos que envolvem sustentabilidade. Entre os destaques, está a “Horta para Todos”, cultivada pelos alunos e que conta com água da chuva canalizada. “Temos cerca de 3 mil litros de água de chuva reservado”, revela a diretora da escola, Maria Elizabete.

Os alimentos produzidos na horta também são utilizados na merenda escolar. E para evitar ao máximo o desperdício de alimentos, os alunos contam com o projeto “Desperdício Zero”. “Cada classe tem um balde preto, onde os alunos colocam as sobras da comida durante o intervalo. Após esse procedimento, fazemos uma tabela para ver qual sala está desperdiçando menos comida. Isso acabou criando uma competição sadia entre os próprios estudantes”, afirma a gestora.

“Os alimentos recolhidos na merenda vão para o projeto ‘Compostagem’, onde são transformados em fertilizantes naturais”, conta João.

Para o segundo semestre, ainda está previsto a criação de uma feira gratuita dentro da escola. Esse projeto terá parceria com os produtores rurais da cidade, que irão oferecer os alimentos para a escola. Os alunos poderão pegar frutas, legumes e verduras na feira e levar para a casa. Além disso, o Grêmio Estudantil pretende fazer uma ação para evitar o desperdício de papel higiênico nos banheiros da escola.