quinta-feira, 23/07/2020
Pais e Alunos

Diretora de escola da capital fala sobre trabalho na unidade durante pandemia

Vânia Ribeiro explicou como investiu recursos do PDDE Paulista e como mantém engajamento durante as aulas remotas em bate-papo no Centro de Mídias SP

No início do ano a escola estadual Thomaz Rodrigues Alckmin, assim como outras unidades da rede, recebeu verbas do Programa Dinheiro Direto na Escola  (PDDE) para melhorias na unidade. A diretora Vânia Cristina Monteiro Ribeiro foi ao Centro de Mídias nesta quinta-feira (23) contar como aplicou os recursos para revitalizar todos os espaços da escola, localizada na zona leste da capital, para melhor atender as necessidades dos mais de 500 alunos de anos iniciais do ensino fundamental (1º a 5º ano).

“Meu objetivo é tornar a escola um espaço agradável que acolha a criança e onde todos os alunos tenham acesso a uma educação de qualidade independente de sua classe social. Neste ano nós tivemos a oportunidade de melhorar bastante os nossos espaços e eu fiz questão de propiciar ambientes em que as crianças possam ser protagonistas do seu aprendizado”, contou.

Os alunos até chegaram a conhecer parte da ‘nova escola’, mas com a pandemia, causada pelo coronavírus (Covid-19), toda equipe teve que replanejar suas ideias para o ano. Vânia explicou que a transição para as aulas remotas foi facilitada por conta do trabalho de comunicação digital que a escola já mantinha com os pais dos alunos “Temos grupos no WhatsApp por turma e todas as informações sobre ações e programas na escola são transmitidas por lá. Também utilizamos o aplicativo para a busca ativa de alunos. Quando começou a pandemia passamos todas as informações e explicações para os grupos”.

Agora com a escola revitalizada, ela espera pela volta às aulas presencias, que só devem ocorrer no dia 8 de setembro, caso todo o Estado de São Paulo esteja na fase amarela do Plano São Paulo por, pelo menos, 28 dias consecutivos. “No retorno nós vamos ter que viver uma nova educação com ensino híbrido, presencial mais o digital. O professor vai ser o facilitador da aprendizagem e o aluno o protagonista da situação”, avaliou Vânia.