quarta-feira, 02/08/2017
Crédito: A2img / Daniel Guimarães
Agenda do secretário

Educação empreendedora passa a ser apoio curricular para 3,7 milhões alunos da rede

Documento estabelece objetivos e habilidades para a elaboração de cursos atrelados ao Currículo

De maneira inédita, São Paulo lança o primeiro Plano Estadual de Educação Empreendedora (PEEE) para escolas de nível Fundamental e Médio. O documento vai nortear o ensino de mais de 3,7 milhões de estudantes das 5 mil unidades da Secretaria da Educação e 221 escolas técnicas do Centro Paula Souza. O PEEE é composto por 11 metas e reúne uma base comum de conceitos, objetivos e habilidades para elaboração de curso e atividades.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

De acordo com Hebert Gomes da Silva, da equipe de Ciências da Natureza da Coordenadoria da Gestão da Educação Básica, a partir de agora, as redes terão acesso a subsídios para a definição de parâmetros à formação de professores, metodologias, materiais didáticos e parcerias. Até então não havia clareza sobre o tema e muitas escolas utilizavam apenas de forma transversal nas aulas ou em eletivas no modelo de tempo integral. Redes municipais e particulares também poderão recorrer ao PEEE como referência. 

“A CGEB construiu o plano estadual de educação empreendedora e ela entrega agora a matriz de habilidades do empreendedorismo, a inserção do empreendedorismo dentro do Currículo do Estado, como tema transdisciplinar, além do fomento para que haja cursos de formação para professores e estudante. A proposta é que o plano seja implementado a partir deste lançamento até 2024”, explicou Hebert.

O Plano responde às demandas da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e do Plano Estadual de Educação e servirá de auxílio ao conteúdo pedagógico previstos na reforma do Ensino Médio proposta pelo Ministério da Educação. Para isso, a comissão responsável mapeou a própria rede estadual. Nos últimos anos, 31 Diretorias de Ensino tiveram experiências com o tema.

“Eu acho isso fantástico, porque é algo a mais para o professor trabalhar e mostrar para o aluno que o mundo pós globalizado precisa de adultos e jovens com iniciativa e autônomos”, fala Rosangela Aparecida de Almeida Valim, dirigente regional de ensino da região Centro Oeste.

Além do secretário da pasta, José Renato Nalini, representantes da Secretaria e do Centro Paula Souza, participaram da concepção do documento a Frente Parlamentar do Empreendedorismo da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Representantes de instituições referência na área, como SEBRAE-SP, SENAC-SP e FECOMERCIO também contribuíram na elaboração do projeto.

Conheça as 11 metas:

Meta 1: inserir o Empreendedorismo na rede estadual de ensino e escolas técnicas

Meta 2: elaborar Objetivos e Matriz de Habilidades sobre Educação Empreendedora

Meta 3: compartilhar o documento de referência em Educação Empreendedora com as redes municipais de educação

Meta 4: aumentar progressivamente o desenvolvimento das habilidades empreendedoras nos estudantes da educação básica

Meta 5: criar o Selo de validação de cursos e planos de trabalho sobre empreendedorismo para a educação básica estadual

Meta 6: ofertar cursos de Formação em Educação Empreendedora para professores

Meta 7: ofertar cursos de Empreendedorismo para estudantes

Meta 8: criar Centro Virtual de Educação Empreendedora

Meta 9: realizar Seminário Regional de Educação Empreendedora com sazonalidade anual

Meta 10: realizar a Feira do Jovem Empreendedor

Meta 11: constituição de Comissão de Avaliação do PEEE

– Clique aqui e acesse o documento na íntegra

#doc[1275]#