terça-feira, 29/06/2021
Notícia

Novo Ensino Médio: Estudantes têm até 8 de julho para manifestar interesse em itinerários formativos

Iniciativa permite definição de aprofundamento, conforme interesse individual, em uma ou mais áreas de conhecimento; Secretaria da Educação criou Guia do Estudante com principais pontos da mudança

Estudantes da 1ª série do ensino médio da rede estadual de ensino têm até 8 de julho para manifestar interesse nos aprofundamentos curriculares dos itinerários formativos. A manifestação deve ser realizada no site da Secretaria Escolar Digital (SED). Com essas informações, as escolas definirão os itinerários a serem ofertados para os estudantes no momento da rematrícula para a 2º série do Novo Ensino Médio.

A proposta, já vigente neste ano para a 1ª série, aproxima os estudantes das transformações da sociedade e do mundo do trabalho. Para atender a todas essas demandas, permite que o estudante adquira todos os conhecimentos básicos e ainda possa escolher as áreas de que mais gosta para aprofundar seus estudos, sem precisar ficar mais tempo na escola. Em especial, são consideradas três frentes: o desenvolvimento do protagonismo e do Projeto de Vida dos estudantes, o aprofundamento em áreas de mais interesse, e formação para o mercado de trabalho e ingresso no ensino superior. A primeira série deste ano já vivencia o novo modelo.

Apresentados em junho pela Secretaria da Educação do Estado (Seduc-SP), os itinerários permitem ao estudante explorar potenciais e vocações, conforme interesse individual, de uma ou duas áreas de conhecimento, ou na formação técnica e profissional. “É um passo importante na implementação do Novo Ensino Médio, que ajuda no processo de aprendizagem, com maior profundidade em áreas de conhecimento de mais interesse do estudante, e garante a realização do projeto de vida dos jovens dentro da sala de aula, com adequação do currículo”, indica o secretário da Educação do Estado, Rossieli Soares.

No total, são 35 itinerários, divididos em três conjuntos. O primeiro deles traz quatro opções nas áreas de conhecimento (Linguagens, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza) e seis opções integradas, que apresentam combinações de duas áreas (Linguagens e Matemática, Linguagens e Ciências Humanas, Linguagens e Ciências da Natureza, Matemática e Ciências Humanas, Matemática e Ciências da Natureza, além de Ciências Humanas e Ciências da Natureza).

O segundo grupo traz itinerários formativos que mesclam as áreas do conhecimento com a qualificação profissional, via Novotec Expresso, e permite aprofundamento curricular em uma das áreas do conhecimento e dois certificados profissionalizantes durante o ano. São quatro opções: Área de Linguagens e suas tecnologias – #SeLigaNaMídia, Área de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas – Superar desafios é de humanas, Área de Ciências da Natureza e suas tecnologias – Ciência em ação! e Área de Matemática e suas tecnologias – Matemática Conectada. Na prática, o estudante se aprofunda em uma dessas áreas e, em alguns semestres, faz os cursos do Novotec Expresso, como programação em Java, por exemplo.

No terceiro grupo, os estudantes têm a oportunidade, via programa Novotec Integrado, de sair com um diploma de curso técnico e com o do ensino médio, sem aumentar a carga horária. No total, serão 21 opções de cursos técnicos: Administração, Marketing, Logística, Recursos Humanos, Comércio, Finanças, Contabilidade, Desenvolvimento de Sistemas, Informática para Internet, Serviços Jurídicos, Serviços Públicos, Guia de Turismo, Design Gráfico, Design de Interiores, Eventos, Nutrição e Dietética, Eletrônica, Eletrotécnica, Química, Análises Clínicas e Farmácia.

60% dos estudantes demonstram preocupação com o mercado de trabalho

Escuta realizada junto a 150 mil estudantes, neste ano, apontou que mais de 80% demonstraram interesse em se aprofundar em duas áreas do conhecimento. Quase 60% deles justificaram a escolha em razão do ingresso do mundo do trabalho, enquanto 23% querem se preparar para ingressar no ensino superior.

“Por meio do Novo Ensino Médio, temos a possibilidade de combater a evasão escolar antes da conclusão da educação básica. Esse novo currículo dará mais sentido ao estudante na sua trajetória escolar, o preparando de maneira mais qualificada para ingressar no ensino superior e no mercado de trabalho”, analisa Gustavo Mendonça, gestor do Novo Ensino Médio.

O acesso e a permanência no ensino superior também são pontos envolvidos no contexto. As três faculdades estaduais – USP, Unesp e Unicamp – participaram do processo de revisão do currículo em 2020. Desde então, atuam ativamente na revisão dos itinerários publicados e alinham estratégias na concepção do vestibular para atender à estrutura do Novo Ensino Médio.

Carga horária
Na proposta, a divisão de 1.050 horas ocorre desta forma:
1 série: 900 horas de formação geral básica e 150 horas para os itinerários formativos (Inova Educação);
2ª série: 600 horas de formação geral básica e 450 horas de itinerários formativos (300 horas de aprofundamento curricular + 150 horas do Inova Educação);
3ª série: 300 horas de formação geral básica e 750 horas de itinerários formativos (600 horas de aprofundamento curricular + 150 horas do Inova Educação).