quarta-feira, 01/08/2018
Crédito: A2img / Milton Michida
Agenda do secretário

Novo programa da Secretaria aproxima jovens de projetos culturais

'Cultura Ensina' realizará 300 mil visitas gratuitas de estudantes e professores a cinemas e diversas exposições culturais

O segundo semestre letivo de 2018 começou com muitas novidades para a rede estadual de ensino. Além do novo aplicativo que facilitará o diálogo dentro da comunidade escolar, a Secretaria de Estado da Educação lançou o programa “Cultura Ensina”.

A partir do dia 14 de agosto, estão agendadas 300 mil visitas gratuitas de estudantes e professores a cinemas, espaços expositivos e espetáculos teatrais e musicais. O intuito é fazer com que os jovens se aproximem de projetos culturais.

“A cultura e a arte despertam curiosidade e estimulam competências e habilidades socioemocionais que são fundamentais para o aluno lidar com o mundo. Precisamos de jovens mais resilientes, mais disciplinados, mais focados e esse projeto poderá contribuir com a sua formação”, explica o secretário de Estado da Educação, João Cury.

Outra iniciativa é a instalação de salas de projeção nas escolas com acervo de filmes de diferentes categorias e gêneros. Para aproximar as comunidades, a Fundação para Desenvolvimento da Educação (FDE) abriu no fim de julho o chamamento para artistas e grupos interessados em fazer parte do Programa a fim de organizar apresentações nas unidades.

“Queremos ampliar o repertório dos nossos alunos. Quanto mais cultura tivermos, mais desenvolvida é a nossa sociedade”, afirma o coordenador da FDE, Luiz Sobral. Segundo ele, as apresentações serão feitas aos finais de semana para que toda a comunidade possa aproveitar a iniciativa.

O anúncio oficial de lançamento do projeto aconteceu nesta quarta-feira (1º) na E.E. Professor Antonio José Leite, na zona Norte da capital paulista. Para a diretora da unidade, Kátia Yamamoto, receber representantes e coordenadores da Secretaria para noticiar as novidades da rede é de extrema importância, sobretudo, por poder divulgar o trabalho que já é feito dentro da escola.

“Incentivamos demais os projetos culturais e sempre que possível tentamos divulgar aos alunos e aos professores. São eles que fazem com que o jovem se sinta parte da escola e seja o nosso parceiro”, ressalta Kátia.

Seja levando o aluno a espetáculos ou trazendo produções independentes para a comunidade, essa iniciativa é uma forma efetiva de garantir o acesso igualitário à cultura.

“Na Antônio José Leite, por exemplo, existem vários projetos voltados para cultura. A ideia da Secretaria é levar iniciativas como esta para inúmeras escolas, principalmente, para aquelas que não possuem no seu município áreas culturais próximas”, completa a diretora regional Norte 2, Rosana Andrade.