quarta-feira, 26/02/2014
Escola de Tempo Integral

Número de alunos em escolas de tempo integral da Educação é ampliado em 11 vezes

No total, são 182 instituições de ensino que oferecem modalidade inovadora com jornada estendida

A Educação chegou este ano à marca de 55 mil alunos frequentadores das 182 escolas que adotaram o Novo Modelo de Tempo Integral. O número é 11 vezes maior do que os 5 mil matriculados nas primeiras 16 unidades que, em 2012, estrearam na modalidade pioneira que oferece disciplinas eletivas, grade horária com mais de 8 horas e gratificação de 75% sobre o salário-base para os profissionais que atuam em regime de dedicação exclusiva.

As escolas com o Novo Modelo integram a rede de instituições de ensino estaduais que funcionam em jornada integral. Além destas 182 unidades, atualmente o Estado mantém outras 256 escolas com carga horária superior a 7 horas, totalizando 438 prédios escolares e 115 mil alunos dos Ensinos Médio e Fundamental atendidos.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Estas escolas priorizam a permanência dos jovens nas escolas sempre com atividades atreladas ao currículo e estão articuldas aos outros programas da Secretaria que também possibilitam mais tempo de estudo e de atividades pedagógicas aos jovens do Estado de São Paulo.

Aluno mais tempo na escola

Além das escolas que funcionam em regime integral,  há o Vence, programa que oferece ensino regular e técnico no contraturno e já chegou a 65 mil matrículas.  “Nossa rede oferece ainda 224 Centros de Estudos de Línguas (CELs) que dão aulas de até sete idiomas diferentes antes ou depois das aulas, outra possibilidade de ficar mais tempo em contato com a aprendizagem”, completa o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.

Ampliar o número de escolas com jornada integral é um dos compromissos da Secretaria da Educação. Para 2015, a meta é começar o ano letivo com 300 escolas que funcionarão com o Novo Modelo. De acordo com levantamento feito pela Secretaria, esta modalidade tem repercussão positiva no aprendizado. Em leitura e interpretação de texto, por exemplo, os alunos do Ensino Médio da primeira, segunda e terceira série  apresentaram aumento de rendimento de 29,5%, 35,5% e 81%, respectivamente. Já em Matemática, os crescimentos nos índices foram de 38,9%, 71% e 38,9%.