segunda-feira, 22/12/2014
Boas Práticas

Pais podem ajudar filhos a criar a cartinha para o Papai Noel com dicas da Educação

Medidas simples transformam o ato em um momento educativo e de diversão

Por meio de seus educadores, a Educação elaborou algumas dicas para pais e filhos tornarem o Natal ainda mais divertido. A meta é transformar o período natalino em uma oportunidade de aprendizado, estimular à cidadania e aproximar pais e filhos.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Para isso, os adultos só precisam reservar um tempo para brincar de “oficinas de cartas ao Papai Noel” com seus filhos, onde poderão orientar as crianças sobre a produção de texto, regras gramaticais, além de contribuir para despertar o espírito crítico e solidário dos meninos e meninas.

Uma das sugestões oferecidas é que seja escrito na carta os sonhos, planos para o futuro e desejos dos alunos para a comunidade. Para isso, é indicado que a criança seja estimulada a pensar sobre esses desejos. Depois de partilhar as reflexões, os pais podem apoiar os filhos para fazer o texto com clareza e que seja capaz de expor as ideias planejadas.

A produção de texto faz parte do currículo escolar dos alunos dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e integra os projetos de alfabetização e leitura. Na rede estadual paulista, 95% das crianças com até 7 anos já sabem ler e escrever, um ano mais cedo que o restante do País, que alfabetiza aos 8 anos.

A leitura também é um hábito para boa parte dos alunos do 2º ano do Ensino Fundamental. O levantamento feito pela Educação, a partir do questionário do Sistema de Avaliação de Rendimento do Estado de São Paulo (Saresp), mostrou que quase 70% dos alunos participam de rodas de leitura nas unidades de ensino. Outros 65% afirmam que frequentam a biblioteca e ali fazem alguma atividade. Para garantir o acesso, a Educação renova anualmente o acervo do projeto “Livros na Sala de Aula”. Só neste ano, foram entregues novos 4,6 milhões de títulos.

Incentivo à leitura

O incentivo à leitura também é o objetivo de outro projeto da Secretaria da Educação. O “Apoio ao Saber” estabelece a entrega anual de um kit composto por três livros para cada um dos cerca de 3,5 milhões de alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, além do Ensino Médio da rede. Em 2013, foram distribuídos 10,6 milhões de publicações. O intuito é que os jovens estendam às famílias e às comunidades escolares o hábito da leitura e formem em casa a sua própria biblioteca.