sexta-feira, 09/05/2014
Pais e Alunos

Pesquisa aponta que três em cada cinco mães participam da vida escolar dos filhos

Dados revelam que o acompanhamento delas é fundamental no desempenho de crianças e adolescentes

Domingo (11) é comemorado o Dia das Mães. A Educação efetuou uma pesquisa nas mais de cinco mil escolas da rede estadual para avaliar a participação das mães na vida escolar dos filhos.

Cerca de 1,1 milhão de alunos do Ensino Fundamental e Médio responderam ao questionário com perguntas simples, como o acompanhamento das mães durante o dever de casa e participação nas reuniões de pais.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Os dados extraídos mostram que 3 a cada 5 mãe participam ativamente da vida escolar dos estudantes. O questionário também indicou um dado curioso sobre a faixa etária das mães. A maioria (45%) tem entre 35 e 44 anos. O segundo percentual mais alto, que representa 29,8% do total, é daquelas com idade de 25 a 34 anos.

Conheça histórias de mães participativas da rede estadual

“A participação da mãe, assim como a figura do pai e dos responsáveis, é de grande importância na vida escolar e no desenvolvimento das crianças e adolescentes. Essa parceria não só garante a qualidade do ensino, como também ajuda a construir um ambiente mais harmônico e de respeito ao outro”, afirma o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.

Veja abaixo dicas elaboradas pela Coordenadoria de Gestão da Educação Básica (CGEB) de como reforçar a relação entre mães e filhos em idade escolar. 

1. Identifique quais são as habilidades de seu filho. Ele pode ser mais visual ou mais tátil. Portanto, ofereça atividades que possam incentivar essas características e sirvam de apoio na educação;

2. Incentive a criança a sempre tentar de novo, a ler com atenção e refazer aquele exercício que parece muito difícil. O erro faz sim parte do processo de aprendizagem;

3. Mantenha um canal de comunicação constante com a escola de seu filho. É importante acompanhar a agenda de eventos e as datas das reuniões de pais e mestres;

4. Assim como em casa, evite no ambiente escolar a competição. Ao contrário do que muitos pensam, a concorrência excessiva não estimula as crianças e ainda pode aumentar a insegurança dos mais passivos.