segunda-feira, 20/09/2021
Notícia

Presidente da Frente Parlamentar Mista da Educação visita a EE Professor Luiz Gonzaga Pinto e Silva

Ações da Seduc-SP para a melhoria da aprendizagem e o combate à evasão escolar foram temas abordados

Na manhã da última sexta-feira (17), Renilda Peres, Secretária Executiva da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP), e Israel Batista, deputado federal pelo PV e presidente da Frente Parlamentar Mista da Educação (FPME), visitaram a Escola Estadual Professor Luiz Gonzaga Pinto e Silva, na Zona Sul paulista.

Atualmente, a unidade atende 1070 estudantes entre anos finais (do 6º ao 9ª ano) e ensino médio, nos períodos matutino e vespertino. A Secretária Executiva, junto com alunos, apresentou as instalações e mostrou, na prática, algumas ações em curso que otimizam a aprendizagem e auxiliam no combate à evasão escolar em um momento de pandemia e retomada das aulas presenciais. Entre eles, a formação docente e aulas transmitidas via Centro de Mídias São Paulo (CMSP), Bolsa do Povo Educação, Sala de Leitura e Computador do Professor.

“É um encontro importante entre Estado e Congresso Nacional para que possamos estar próximo dos nossos estudantes, professores e todos os profissionais envolvidos. São pessoas que fazem parte do dia a dia. Isso pode potencializar muito a discussão e o desenvolvimento de políticas públicas no âmbito federal, que precisa conhecer, viver e entender essa realidade”, afirmou Renilda. “Queremos atender todas as necessidades para transformar a escola do século 21 e melhorar os nossos indicadores educacionais”, completou.

Israel Batista comentou a oportunidade. “Gostei muito da visita e levo ótimas experiências para Brasília. Notei que a escola faz a diferença na vida da comunidade, respeita as vivências dos seus estudantes e possui uma equipe gestora de qualidade, que serve de modelo para outras escolas, seja em São Paulo ou no Brasil”, disse. Ele lembrou da “diversidade” existente na educação paulista e ratificou o compromisso. “Avalio que essa gestão tem vontade e capacidade técnica de acertar, mesmo diante de mais de 5 mil escolas (no Estado) e uma desigualdade social gigantesca. Lidar com esse cenário, certamente, é um desafio para a Secretaria. E nós, do Congresso, estamos à disposição do Secretário Rossieli Soares”, disse.

O parlamentar ainda falou sobre o trabalho desenvolvido na FPME, com destaque para temas atuais. “Temos muitas prioridades, como evasão escolar, formação docente, crise de aprendizagem agravada pela pandemia etc. São temas essenciais, reais e prioritários. De forma geral, como professor de história, tenho orgulho e satisfação de representar a escola no congresso nacional”, contou.

Também estiveram presentes Bruna Waitman, coordenadora do CMSP; Rosângela Novaes, dirigente da Diretoria de Ensino (DE) Sul 2; Luiz Boiko, supervisor da DE Sul 2; e Haroldo Corrêa, ex-secretário-executivo Seduc-SP.

Investimento e PEI: “Parece uma outra escola”
A Escola Estadual Professor Luiz Gonzaga Pinto e Silva é um dos exemplos que ratificam a importância do investimento em infraestrutura obtido por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). No final de 2019, conforme informações do diretor Jorge Ribeiro, recebeu R$250 mil. “Foi bem significativo, pois começamos a valorizar os espaços coletivos da escola. Hoje, temos duas salas de vídeo, um estúdio, sala da ATPC, reestruturamos a Sala de Leitura e criamos um espaço de horta, que também é utilizado nas aulas de ciências e Eletivas. Enfim, parece uma outra escola depois desse recurso do PDDE Paulista. E ficará melhor em 2022, porque seremos PEI (programa Ensino Integral) em dois períodos e vamos atender 100% dos estudantes”, celebrou Jorge.