terça-feira, 11/08/2015
Professores e Funcionários

Professor Herman Voorwald dá aula magna na Universidade de São Carlos

O tema abordado foi “Educação no Estado de São Paulo: Avanços e Desafios”

Nesta terça-feira (11), na cidade de São Carlos, o professor Herman Voorwald, secretário da Educação do Estado de São Paulo, apresentou uma aula magna sobre “Educação no Estado de São Paulo: Avanços e Desafios” para alunos e professores da Universidade de São Carlos (USP-São Carlos).  Estavam presentes cerca de 300 alunos e professores da universidade.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Um dos temas abordados pelo secretario foi a universalização do ensino. “Muitas pessoas dizem que “educação na minha época era muita boa”. Sim, ela eliminava todo mundo,  eliminava o pobre.  O pobre não ia para a escola. Havia um processo natural de exclusão. Quem estudava na escola pública era o filho do médico, do engenheiro. A universalização foi a maior justiça social desse país, pois fez com que as escolas abrissem as portas. Fez com que aquele que mais precisa, através da educação, fosse um diferencial na sua vida. O país levou algumas décadas  para fazer, já a França universalizou em 100 anos”, exemplificou o  professor.

Voorwald também citou alguns números sobre o desafio da universalização, como: o número de crianças de cinco a seis anos na escola passou de 37,3% para 911%; o total de jovens entre 11 e 13 anos frequentando os anos finais do ensino fundamental cresceu de 36,8% para 84,9%; a taxa de jovens de 15 a 17 anos com ensino fundamental completo passou de 20% a 57,2%; Hoje, em São Paulo, 98,8% das crianças de 6 a 14 anos estão na escola e 84,4% dos jovens  de 15 a 17 anos estão na escola.

Durante a aula, o professor Herman falou também sobre o ensino fundamental. “Pedagogicamente os estudos mostram que se você tiver crianças de 1º ao 5º ano nas escolas de 1º ao 5º ano sob gestão municipal, a proximidade da família com o professor, com o diretor, faz com que haja uma resposta mais rápida às demandas. O Estado é muito longe, é um “elemento virtual”. O munícipio é o elo de ligação da família, do aluno, do professor, do diretor. É alí que ele mora, é ali que as coisas acontecem”.

O secretario explicou que a rede paulista, que conta com 5.300 escolas, 4,3 milhões de alunos, 294 mil colaboradores, é considerada a maior rede estadual do país.