terça-feira, 04/02/2014
Boas Práticas

Professor usa criatividade e produz cortejo literário com alunos da rede estadual

Iniciativa faz sucesso entre os alunos da E.E. Afonso Paschotte, localizada na cidade de Mauá

Inovar a tradicional forma de dar aula é um ponto forte do professor de inglês e português da E.E. Afonso Paschotte, em Mauá, Júlio Cézar Sbarrais. Basta apenas o educador se aproximar da porta da sala de aula para os alunos do 6º ano comemorarem. O motivo de tanta animação? A criatividade e o dinamismo com que o educador dá às aulas.

“O currículo é o mesmo, mas existem várias formas de trabalhar. Busco dinamizar as aulas e torná-las mais interessantes. Um exemplo disso é o cortejo literário que faço com os alunos. Nós nos fantasiamos e saímos pela escola cantando cantigas ensinadas em sala de aula”, conta Júlio Cézar Sbarrais, formado em letras e artes cênicas e docente da rede estadual de ensino há cinco anos.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

A inspiração veio de um trabalho voluntário que o professor desenvolve desde 2002, no qual visita asilos e hospitais caracterizado de palhaço. O objetivo da iniciativa é alegrar os idosos e enfermos contribuindo para o bem-estar e a recuperação dos pacientes. “É um trabalho de humanização, que achei interessante levar para a sala de aula. E a receptividade foi muito boa. Quando a gente propõe ao aluno um novo olhar, ele logo se identifica e há retorno”, comenta.

Para a aluna Evely Fernanda Damaceno, de 11 anos, a aula fica muito mais interessante e engraçada. “Acho muito legal todas as aulas do professor Júlio. Meu recado para ele é que continue assim”, finaliza a estudante.