quarta-feira, 05/10/2016
Ensino Fundamental

Finalista do Prêmio Zayed Energia do Futuro, professora da rede fala sobre seu projeto

Educadora representará o continente junto com iniciativas do México e Bolívia

“É uma oportunidade única para a nossa escola, comunidade e cidade”. É com essas palavras que Viviane Cristina Silva Ramos, professora na E.E. Prof. Dimas Mozart e Silva, do município de Taquarituba, fala sobre seu projeto, finalista do Prêmio Zayed de Energia do Futuro na categoria Global High Schools (Escolas Secundarias Globais). Em 2017, a docente estará em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, representando o continente americano junto com projetos de uma escola da Bolívia e uma do México. 

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Para participar da iniciativa, a educadora teve de montar um projeto que envolvesse mudanças sustentáveis na escola, trabalhando com um orçamento de até US$ 100 mil. Para isso, Viviane contou com a ajuda dos alunos da unidade de ensino. “O principal tema de nosso projeto é a revitalização de uma sala de aula para que alunos do Grêmio Estudantil e do Ensino Médio promovam atividades sustentáveis com a comunidade e com as crianças do Fundamental”, destacou a professora.

O projeto também engloba outras mudanças na escola como a instalação de placas solares e de uma cisterna para captação de energia solar e água, construção de uma composteira, revitalização do jardim, criação de uma pista de corrida para incentivar a prática de esporte, troca das torneiras manuais por automáticas e das lâmpadas normais pelas de LED, entre outras ações. Tudo isso será realizado na unidade de ensino, caso o projeto vença. 

“Se cada um fizer a sua parte, se nós plantarmos a sementinha em cada criança sobre a importância da sustentabilidade e economia de energia, conseguimos mudar o mundo”, concluiu a educadora. 

Sobre o prêmio

Realizado pela MET Community, o prêmio Zayed reconhece empresas, pessoas e escolas que fizeram contribuições significativas na resposta global para o futuro da energia. A iniciativa também conta com o apoio da Secretaria da Educação. 

O prêmio é dividido em cinco categorias. Na Global High Schools, categoria em que a professora Viviane é finalista, são selecionados três projetos dos cinco continentes do planeta (Américas, Europa, África, Ásia e Oceania). Os vencedores ganham US$ 100 mil para por em prática o projeto desenvolvido.