quarta-feira, 22/04/2020
Coronavírus

Professores da rede estadual de SP participam de replanejamento de aulas a distância para retomada do ano letivo

Momento será de debate e organização das atividades pedagógicas; ano letivo será retomado na segunda (27) de forma não presencial

Entre esta quarta-feira (22) até a sexta-feira (24) os professores da rede estadual de São Paulo participam de atividades de replanejamento realizadas a distância, por videoconferência ou pelo aplicativo Centro de Mídias SP.

O objetivo é debater com as equipes escolares e organizar as ações para a retomada do ano letivo, que ocorre na próxima segunda-feira (27), de forma não presencial. A resolução que reorganiza o calendário escolar e estabelece os trabalhos a distância foi publicada no Diário Oficial desta quarta (22).

Por conta do perigo de transmissão do coronavírus, a Secretaria Estadual da Educação optou, pela primeira vez, por promover os encontros a distância. Eles serão importantes para que as equipes das escolas repensem as atividades, uma vez que elas não poderão ser realizadas de forma presencial.

O momento também serve para que as equipes gestoras das escolas estabeleçam com os profissionais os melhores canais de comunicação, pactue rotinas e agenda da escola, além de organizar atividades pedagógicas não presenciais.

Todos os docentes devem participar das reuniões de replanejamento a distância, de acordo com a sua carga horária. A equipe escolar deverá controlar a participação, especialmente nos momentos coletivos, mediados por tecnologia digital.

Caso não possua recurso tecnológico, o professor poderá utilizar os meios digitais disponíveis na unidade escolar. Neste caso, o diretor deve adotar as medidas para que não haja aglomeração e respeitar os protocolos de higiene e segurança já estabelecidos para evitar a proliferação do coronavírus.

Férias e recessos antecipados

As atividades presenciais na rede estadual de São Paulo estão suspensas desde o dia 23 de março por tempo indeterminado. Por conta disso, a Seduc antecipou os períodos de férias e recesso tanto dos alunos quanto dos professores.

Seriam duas semanas de férias no mês de julhos e mais duas de recesso, em abril e outubro, pelo novo calendário que entraria em vigor neste ano.

Centro de Mídias e TV Educação

Para garantir o aprendizado dos alunos mesmo no período de aulas presenciais suspensas e não comprometer o ano letivo, a Seduc inaugurou duas ferramentas: o Centro de Mídias SP e a TV Educação.

O Centro de Mídias SP vai disponibilizar aulas ao vivo ministradas pelos professores da rede, permitindo que os alunos façam interações por meio de chat e vídeos.

No aplicativo há diversos canais, focados nos estudantes do 6º ano do ensino fundamental até a 3ª série do ensino médio.

A Seduc patrocina internet para que alunos e professores da rede tenham acesso aos conteúdos via celular, sem qualquer custo. Para isso, firmou contrato com cada uma das quatro maiores operadoras de telefonia: Claro, Vivo, Oi e Tim.

Além da ferramenta que viabiliza o ensino presencial mediado por tecnologia, o Governo de São Paulo também fechou um contrato com a TV Cultura que transmite desde o dia 7 de abril as aulas por meio do canal digital 2.3 – TV Cultura Educação.

Pela TV Educação, é possível ter acesso a videoaulas e atividades transmitidas inclusive em tempo real. A grade horária é dividida por etapas. Há componentes alternados a cada semana, sendo que matemática e língua portuguesa serão transmitidas toda semana.