segunda-feira, 12/05/2014
Pais e Alunos

Parceria entre educadores e família na educação é defendida por mães e especialistas

Participação dos pais na educação de valores e na vida escolar dos filhos é fundamental

A participação dos pais na educação de valores e na vida escolar de seus filhos é uma postura indicada por especialistas e profissionais da Educação. A parceria entre educadores e família na formação de cidadãos também é defendida por mães de alunos da rede estadual.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

“O filho sempre segue o que ele aprende em casa, por isso eu acho muito importante nós mostrarmos o que é certo”, comenta a dona de casa Luciane de Lima, que revela a importância de transmitir valores como respeito, tolerância e solidariedade ao seu filho Bruno, de 10 anos, aluno da E.E. Major José Marcelino da Fonseca, na zona norte da capital.

Assim como Luciene, as mães Shirley Almeida, Luciana Barbosa e Maria Ester Castro reforçam a corrente. “Em casa, nós ensinamos que cada um é diferente do outro e, então, eles têm que tratar todas as pessoas com respeito”, relata Shirley. “O mais importante é dar o exemplo, pois muitas vezes não adianta apenas falar”, completa Maria Ester.

A educação de valores, que deve formar um conjunto com ensino formal, é o foco dessas mães, que assim desenvolvem papel fundamental na formação da personalidade de seus filhos. “Eles têm que ter a consciência da união e do respeito. Por isso, sempre reforço para que eles sigam o caminho correto, para que eles tenham um futuro dentro de uma sociedade melhor”, explica Shirley.

A Coordenadoria de Gestão da Educação Básica (CGEB), órgão da Secretaria, elaborou dez sugestões para que pais e mães de alunos da rede estadual paulista acompanhem o desenvolvimento escolar de seus filhos. Além disso, o chefe de gabinete Fernando Padula relatou em artigo a importância do envolvimento dos pais no desenvolvimento e sucesso educacional de crianças e jovens.

A premissa é também uma das bases do programa Educação – Compromisso de São Paulo, lançado pelo secretário Herman Voorwald em outubro de 2011. De acordo com a iniciativa, a participação da sociedade na educação é um dos pilares fundamentais para colocar a educação paulista entre as mais avançadas do mundo.