segunda-feira, 08/07/2019
Escola + Bonita

Programa Escola +Bonita irá reformar 51 escolas na Baixada Santista

Investimento é da ordem de R$ 43,1 milhões

O programa Escola +Bonita está a todo valor! Na região da Baixada Santista serão reformadas 51 escolas da rede estadual, com investimento de R$ 43,1 milhões em obras de melhoria de infraestrutura.

No lançamento do programa, ainda em janeiro, o governador João Doria explicou a dinâmica: “A pintura será feita em horários que não interrompam a utilização da escola e com todos os cuidados devidos, com tintas que não têm cheiro, para permitir que no dia seguinte professores, gestores, funcionários e alunos também possam frequentar”, afirmou.

O projeto tem como objetivo recuperar prédios públicos, contribuindo para oferecer melhores condições de ensino para alunos e professores. “Nós sabemos que uma escola organizada, limpa e efetivamente mais bonita tem um impacto direto na aprendizagem. Esse trabalho em parceria com outras secretarias é fundamental”, disse o secretário da Educação, Rossieli Soares.  

Confira a relação de escolas da baixada santista:

A execução começa neste ano e será feita por meio de convênio da Secretaria Estadual da Educação com a Fundação para Desenvolvimento da Educação (FDE) assinado na ocasião. Ao longo de três anos serão beneficiadas escolas das 18 Regiões Administrativas do estado. Elas foram escolhidas a partir de uma avaliação técnica da FDE que privilegiou as unidades que possuem maior necessidade de investimento na infraestrutura.

Sobre o Escola +Bonita

Em todo o Estado será investido R$ 1,1 bilhão em reformas de 1.384 escolas. O investimento ocorrerá de forma escalonada nos próximos três anos. Para este ano estão previstas obras em 630 escolas que custarão R$ 439 milhões. Em 2020, o Governo do Estado de São Paulo vai destinar R$ 549 milhões para melhorias de infraestrutura de 660 unidades. Por fim, em 2021, haverá o investimento de R$ 109 milhões em 94 escolas.

Outras obras realizadas

Desde o início da gestão, já foram realizadas 2.266 intervenções via Associação de Pais e Mestres (APMs), por meio de repasses feitos pela Secretaria da Educação, que totalizam R$ 39 milhões.