quinta-feira, 19/02/2004
Últimas Notícias

Programa Escola da Família é avaliado pela Unesp

Dos 23 itens avaliados, 10 foram considerados ótimos e 13 bons O Programa Escola da Família apresenta resultados bastante satisfatórios. Foi o que concluiu a pesquisa realizada em dezembro de 2003, pelo Grupo de Pesquisa Informática Aplicada à Gestão Educacional (IAGE), da Universidade do Estado de São Paulo (UNESP), em Araraquara. Dos 23 itens avaliados, […]

Dos 23 itens avaliados, 10 foram considerados ótimos e 13 bons

O Programa Escola da Família apresenta resultados bastante satisfatórios. Foi o que concluiu a pesquisa realizada em dezembro de 2003, pelo Grupo de Pesquisa Informática Aplicada à Gestão Educacional (IAGE), da Universidade do Estado de São Paulo (UNESP), em Araraquara. Dos 23 itens avaliados, 10 foram considerados ótimos e 13 bons.

O Escola da Família é uma iniciativa da Secretaria de Estado da Educação. Tem parceria com a UNESCO e recebe o apoio do Instituto Ayrton Senna e do Faça Parte – Instituto Brasil Voluntário. Foi criado a partir da idéia de renovar a relação entre a unidade escolar e a comunidade, com o objetivo de promover uma interação contínua entre todos os setores ligados ao ambiente de aprendizado: alunos, pais, educadores, universitários, voluntários e a comunidade.

A pesquisa avaliou desde o atendimento, equipamentos e materiais utilizados, até o desempenho dos profissionais que trabalham no Programa, as atividades realizadas e o impacto que o programa causa nos alunos e nas comunidades.

Foram entrevistadas 31.811 pessoas, entre coordenadores de área, diretores e vice-diretores de escolas, coordenadores pedagógicos, educadores profissionais, universitários bolsistas, alunos e pessoas das comunidades, que responderam a um questionário pela Internet e entrevistas pessoais. Pela média ponderada alcançada pela pesquisa, nenhum item avaliado obteve nota regular, ruim ou péssima (veja tabela).

Resumo da Pesquisa

FATORES AVALIADOS COMO “ÓTIMO” – – Educadores Profissionais: 0,91 *

– Atendimento na escola durante o programa: 0,88

– Programa como um todo: 0,88

– Coordenação do programa na escola: 0,87

– Atividades esportivas: 0,86

– Impactos na imagem da escola: 0,86

– Interação com outras pessoas: 0,86

– Voluntários: 0,85

– Educadores universitários: 0,84

– Possibilidade de atividades diferenciadas: 0,84 **

 

OBS:

* percentualmente, 62,3% dos entrevistados consideraram o item “educadores profissionais” ótimo; 33,5% bom; 3,3% regular; 0,6% ruim e apenas 0,3% péssimo

** percentualmente, 33,9% dos entrevistados consideraram o item “possibilidade de atividades diferenciadas” ótimo; 52,6% bom; 11,5% regular; 1,5% ruim e apenas 0,4% péssimo

FATORES AVALIADOS COMO “BOM” (média ponderada IDF – bom: de 0,68 a 0,84)

– Informações recebidas sobre o programa: 0,83 *

– Alunos: 0,83

– Impacto na imagem da Secretaria de Educação do Estado: 0,83

– Presença dos conceitos que fundamentam o programa durante o final de semana: 0,83

– Pessoal de apoio na escola: 0,82

– Atividades artísticas e culturais: 0,81

– Disponibilização da escola como equipamento de cultura: 0,81

– Instalações da escola: 0,80

– Preparação para o trabalho: 0,78

– Pessoas da comunidade: 0,78

– Ex-alunos: 0,77

– Atividades voltadas à saúde: 0,71

– Equipamentos e materiais disponíveis para as atividades do programa: 0,69 **

 

OBS:

* percentualmente, 31,2% dos entrevistados consideraram o item “informações recebidas sobre o programa” ótimo; 54,5% bom; 12,2% regular; 1,6% ruim e apenas 0,4% péssimo

** percentualmente, 13,3% dos entrevistados consideraram o item “equipamentos e materiais disponíveis para as atividades” ótimo; 36,7% bom; 34,7% regular; 10,7% ruim e 4,6% péssimo.

 

ELOGIOS

– Atividades e cursos propostos e oferecidos são interessantes e adequados;

– Atividades proporcionam novas oportunidades profissionais e culturais;

– Programa contribui para a valorização da escola;

– Escola da Família promove a cidadania.

SUGESTÕES

– Destinar mais recursos para o programa;

– Promover maior divulgação;

– Buscar mais parcerias;

– Diversificar ainda mais as atividades.

Programa Escola da Família

O Programa Escola da Família transformou as escolas estaduais em grandes espaços de convivência. Desde agosto de 2003, quando o programa começou oficialmente, as mais de 5 mil escolas, espalhadas pelos 645 municípios do Estado de São Paulo, mantém as portas abertas nos finais de semana a seus alunos e às comunidades locais para a prática de atividades culturais, esportivas e de qualificação profissional.

Para movimentar os mais de 5,5 milhões de alunos da rede nos fins de semana, o Escola da Família conta com um educador profissional por unidade, com uma equipe de voluntários e com universitários bolsistas espalhados por todo o Estado. As bolsas são concedidas pela Secretaria da Educação em convênio com as faculdades e universidades conveniadas. A Secretaria oferece 50% do valor das mensalidades, limitado a um teto máximo de R$ 267,00, e as universidades complementam os 100%. Os universitários passam por treinamento e capacitação. Eles trabalham 16 horas por final de semana (8 horas aos sábados e outras 8 horas aos domingos).

De agosto a dezembro de 2003, mais de 10 milhões de crianças, adolescentes e adultos participaram das atividades do Escola da Família. Em 2004, o objetivo da Secretaria é aumentar em 50% o público do programa. Os resultados. Com pouco mais de seis meses de sua implantação, o programa já apresenta resultados positivos, principalmente em relação à queda nos índices de violência nas escolas. Nas tabelas abaixo, seguem alguns exemplos:

 

 

Violência nas Escolas

 

Outubro/2003: Queda de 21,6% em relação ao mês anterior

Novembro/2003: Queda de 12,1% em relação ao mês anterior

Dezembro/2003: Queda de 55,0% em relação ao mês anterior

 

Pichação

Outubro/2003: Queda de 26% em relação ao mês anterior

Novembro/2003: Queda de 11% em relação ao mês anterior

Dezembro/2003: Queda de 53% em relação ao mês anterior

 

Invasão ou arrombamento

Outubro/2003: Queda de 20,4% em relação ao mês anterior

Novembro/2003: Queda de 22,1% em relação ao mês anterior

Dezembro/2003: Queda de 60,7% em relação ao mês anterior

 

Outubro/2003: Queda de 27% em relação ao mês anterior

Novembro/2003: Queda de 37% em relação ao mês anterior

Dezembro/2003: Queda de 60% em relação ao mês anterior

 

Outubro/2003: Queda de 9,6% em relação ao mês anterior

Novembro/2003: Estável em relação do mês anterior

Dezembro/2003: Queda de 61% em relação ao mês anterior