terça-feira, 17/02/2004
Últimas Notícias

Projeto “Sirva-se” é lançado em Escola Estadual da zona norte

O projeto de alimentação escolar “Sirva-se”, destinado aos alunos de Ensino Fundamental (1a a 8a série) de escolas estaduais, foi lançado na EE Prof. João Boemer Jardim, zona norte, nesta segunda. Com o apoio do Departamento de Suprimento Escolar (DSE) e da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), foram desenvolvidos balcões térmicos para que […]

O projeto de alimentação escolar “Sirva-se”, destinado aos alunos de Ensino Fundamental (1a a 8a série) de escolas estaduais, foi lançado na EE Prof. João Boemer Jardim, zona norte, nesta segunda. Com o apoio do Departamento de Suprimento Escolar (DSE) e da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), foram desenvolvidos balcões térmicos para que os alunos sirvam-se através do sistema self-service. O equipamento, com durabilidade aproximada de 10 anos, tem altura e profundidade ao alcance dos braços da criança para que aprenda a desenvolver a própria autonomia.

Segundo o secretário Estadual de Educação, professor Gabriel Chalita, com o novo sistema a criança e o adolescente aprendem a se educar com coisas simples. “Um projeto educativo envolve, inclusive, questões como pegar um prato, manejar os talheres e escolher alimentos sem imposição e limitação. Além disso, os 400 balcões térmicos propiciaram uma economia de R$ 2,4 milhões, um valor muito significativo numa área em que o Estado gasta R$ 150 milhões por ano em merenda”, comentou.

Mais de 3 milhões de alunos do Ensino Fundamental consomem hoje a merenda nas escolas do Estado. Para o secretário Gabriel Chalita, o critério de normatização do sistema de merenda é capacitar diretores e professores que participam do dia-a-dia dos alunos por meio de trocas de experiências de sucesso entre as escolas. “Hoje com as salas de video-conferências ficou mais fácil para os diretores trocarem experiências que deram certo com os diretores de outras escolas, muito melhor do que contratar o serviço de um consultor”, afirmou o secretário.

Para o Diretor do DSE, Frederico Rozanski, a participação assídua da comunidade dentro da escola e a atuação competente da Associação de Pais e Mestres (APM) foram fatores primordiais na implantação do projeto nas primeiras 400 escolas estaduais (368 na Capital, 30 em Ribeirão Preto e 2 em Juquitiba), beneficiando um total de 250 mil alunos. Até o final de 2004 mais de 200 escolas estarão com o sistema.

O cardápio oferecido nas escolas faz parte do Programa Nacional de Educação Nutricional que visa capacitar os coordenadores pedagógicos, diretores, professores e merendeiras para incentivarem os alunos ao consumo de alimentos. “ O cardápio é variado e rico em vitaminas, sendo devidamente absorvidos pelo organismo”, comentou a nutricionista do DSE, Mônika Nogueira. A nutricionista também salientou a importância de se dar especial atenção, além dos níveis calórico – protéicos, ao aporte mínero –vitamínico, com ênfase na oferta de cálcio, ferro, e vitaminas A e C.

A diretora da EE João Boemer Jardim, Luciane Souza Fidelis, acredita que o “Sirva-se” ajuda a desenvolver dentro de cada criança e jovem o conceito de cidadania. “ O aluno poderá ter a chance de adquirir bons hábitos alimentares na escola que hoje é um local de convivência”, acrescentou.

Paola Martins