quarta-feira, 22/10/2014
Boas Práticas

Projeto em escola da rede incentiva alunos a unir biologia e tecnologia

Objetivo é fazer com que os alunos reflitam diante dos avanços da ciência para os seres vivos

Ciência e tecnologia são dois termos que caminham de mãos dadas há muito tempo. E na escola estadual Professor Luiz Gonzaga Righini, em São Paulo, não é diferente. Dentre os vários projetos de ciência realizados na escola, este ano foi criado o @Bio-2014. O objetivo é simples: fazer com que os alunos do Ensino Médio compreendam a importância dos avanços da ciência para os seres vivos, saibam refletir e tomar uma posicionamento diante dessas questões. Além disso, o projeto também visa ensiná-los a utilizar as novas tecnologias da informação dentro da área de biologia.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Professora-coordenadora do projeto, Maria Teresa Iannaco Grego, conta que a ideia ganhou força a partir das novas tecnologias da informação. “Sempre realizo projetos de biologia com meus alunos. Durante 25 anos, trabalhei no projeto Expo Bio. Os alunos pesquisavam algum tema e faziam o trabalhos para apresentar à comunidade. Porém, com a chegada das tecnologias de informação, em conjunto com os cursos e oficinas virtuais que fiz do Currículo +, resolvi inovar, utilizando essas tecnologias para tornar ainda mais dinâmico o processo de ensino e aprendizagem”.

Para o @Bio-2014 foram duas etapas. Na primeira, os alunos formaram grupos e escolheram um tema na área de biologia. Houve pesquisa na internet sobre o assunto e, com as informações consolidadas, os estudantes prepararam apresentações seguindo as orientações da professora. Em seguida, os grupos apresentaram os trabalhos em classe.

Criação de blogs

A segunda etapa do projeto consistiu na criação de blogs por parte dos alunos. Além de notícias e curiosidades da área, os alunos publicam nos blogs os projetos realizados na escola. Em seguida, a professora compartilha os projetos no blog oficial da escola.

“Esse projeto ainda está no início e deve ser melhorado a cada ano, mas acredito que por meio da utilização das novas tecnologias, podemos dinamizar o processo de ensino e aprendizagem, estimulando os alunos a novas formas de pensar, agir e aprender”, afirma a professora coordenadora.