segunda-feira, 03/10/2016
Boas Práticas

Projeto interdisciplinar propõe reflexão sobre a origem da vida pela ótica da mitologia grega

Feira de Ciências acontece anualmente na escola de Santo André e envolve os alunos do último ano

Uma grande cápsula do tempo disposta no teatro da E.E. Celso Gama, em Santo André, convidava os alunos a refletirem sobre a origem da vida e a evolução dos seres humanos. Sob a ótica da mitologia grega, o projeto interdisciplinar, conduzido pelo professor de biologia e química, Felipe Rodrigues Pius, envolveu os estudantes do 3° ano C do Ensino Médio, e foi apresentado para toda a comunidade escolar.

“A nossa Feira de Ciências já acontece todos os anos aqui na escola e a gente procura sempre fazer algo diferente, que atraia a atenção dos alunos, algo para fazer com que eles vivenciem as experiências e entendam seus reais significados”, explicou Pius.

De acordo com Felipe, para a apresentação do projeto, que levou cerca de 7 meses para ser concluído, foi montado um túnel do tempo, em que os alunos e visitantes entravam em uma espécie de livro gigante e, dentro deste livro, ouviam histórias que exploraram a mitologia grega. “Na primeira sala, havia a história do Universo sendo criado, o contato com a astrologia e as estrelas. Era possível interagir com os deuses gregos, caracterizados pelos próprios estudantes”, disse.

Diversos cenários compunham a cápsula, que passeava pelas crenças antigas e culminava no tempo presente. Figurino e textos adaptados também fizeram parte da apresentação. Obras importantes, como o Labirinto do Fauno, com sua história de magia e seres fabulosos, foram inspiração para a elaboração do projeto. Personagens da mitologia, como a Medusa, sacerdotisa do templo de Athena, tornaram a atividade ainda mais atrativa.

Para a aluna Jeniffer da Silva Moreira, 17 anos, que deixa a escola este ano, a experiência vivida com o projeto será levada para a vida. “Foi sensacional fazer parte disso. A gente aprendeu a dar valor as coisas que fizemos aqui, ao trabalho em equipe, a união. É uma lição que não vamos esquecer”, disse.

A ideia de promover uma atividade com alto grau de participação dos alunos que se formam no Ensino Médio este ano foi proposital. “A gente só lembra do que a gente vivencia, a gente faz provas, atividades, mas os trabalhos que a gente leva para a vida são os que a gente vivenciou. Mais do que se preparar para o vestibular, estes alunos estão se formando para a vida. E esta é uma impressão que ninguém vai tirar deles”, completou Pius.

Professor premiado

Professor da EE Celso Gama há 7 anos, Felipe foi reconhecido, em 2014, pelo Prêmio Professores do Brasil, na categoria Educação Integral e Integrada. Com os alunos dos Anos Finais, ele desenvolveu oficinas sobre sexualidade, que culminou na criação de uma revista sobre o tema e as atividades realizadas.