sábado, 23/03/2019
A Escola Que Queremos

Projeto Jovem Senador inspira jovens da rede pública

Escolas devem selecionar uma redação e enviar para a Diretoria de Ensino da região

Como funciona a gestão pública? Como o processo pelo qual leis se tornam realidade se desenrola? Ensinar jovens sobre o funcionamento da sociedade e de seus dispositivos democráticos é o objetivo do projeto Jovem Senador, aberto para alunos da rede pública de até 19 anos em todo o Brasil. As inscrições seguem até o dia 16 de agosto.

Clique aqui e visite a página do programa

A iniciativa visa estimular jovens a propor projetos que podem virar lei. Por meio de uma redação, os interessados devem defender pontos de vista e a aplicação daquele projeto. Na classificação final, 27 jovens senadores, um de cada estado do país, vão passar uma semana em Brasília, junto a seus professores, onde participação de atividades e palestras, numa verdadeira imersão de como funciona o Poder Legislativo e a estrutura do Congresso Nacional.

“Os estudantes saem muito transformados. Perdem aquela imagem mais clichê do político, entendem como o processo legislativo funciona. Saem muito enriquecidos com o aprendizado sobre a democracia”, ressalta Herivelto Ferreira, coordenador de gestão de eventos do Senado.

Participação das escolas é fundamental

O processo começa nas instituições de ensino, que são convidadas a promover um concurso de redação interno para os alunos. Para essa edição, o tema é “Cidadão que acompanha o orçamento público dá valor ao Brasil”. O melhor texto de cada escola deve ser enviado à secretaria de educação do seu estado, que seleciona três textos para representar o estado na etapa final.

No Senado, uma comissão classifica os textos e decide os três primeiros colocados.  “O prêmio começa com o envolvimento das secretarias de educação dos estados”, explica Mara Ewbank, coordenadora geral de valorização, saúde e bem-estar dos profissionais da educação do MEC. “O desenvolvimento do tema é direcionado para que o aluno olhe o seu microambiente para poder buscar argumentos e apresentar o que seja análise em soluções que possam dar resposta aos problemas existentes”, complementa.

Prêmio interfere no ENEM e muda a vida de estudantes

“Vivi coisas antes inimagináveis para mim. Em termos de conhecimento, também agregou muita coisa na minha vida”, conta a estudante de medicina Eduarda Judith Jácome Dias, que participou do Projeto Jovem Senador, em 2016, por Sinop (MT). No ENEM de 2017, ela tirou nota 1000 na redação e passou no concorrido curso de medicina.

Na rede pública do Estado de São Paulo, a edição 2018 do projeto foi bem representada. Matheus Moura Carabolante, aluno da EE. Oscar Antônio da Costa, do município de São Francisco, foi o 2º colocado nacional com o texto “Democratização e Dignidade”.

No texto, Matheus traça um paralelo entre literatura e política para demonstrar a importância da cidadania. “Precisamos de cidadãos mais ativos”, ressalta. “Isso só pode ser feito com o estudo da Constituição, com o que ela nos traz e ir atrás para reinvindicar nossos direitos. Entender a base torna a caminhada para o futuro mais fácil”, diz o estudante, que pretende cursar Engenharia Elétrica.