quinta-feira, 10/12/2020
Sociedade

Retorno à fase amarela do Plano SP faz Unicamp ajustar calendário da retomada

Adiamento se justifica como medida de segurança necessária ao acompanhamento da pandemia

A Comissão Interna para Monitoramento da Covid-19 recomendou o prolongamento do período 3 do Plano de Retomada das atividades presenciais até 23/12/2020, quando começa o recesso universitário. A medida foi adotada em função de o governo estadual ter anunciado que as regiões de Campinas, Piracicaba, Sorocaba, Grande São Paulo, Baixada Santista e Taubaté regrediram à fase amarela do Plano São Paulo, que coordena as atividades no território paulista no contexto da pandemia.

O adiamento se justifica como medida de segurança necessária ao acompanhamento da pandemia, com vistas a definir as próximas ações de forma cuidadosa e responsável. Com isso, o início do Período 4, que estava previsto para 14/12/2020, bem como as etapas subsequentes do Plano de Retomada, terão suas datas de início definidas somente após o recesso universitário.

Importante destacar que esta diretriz não prejudicará as atividades programadas, já que houve o retorno de 21,3% dos servidores técnico-administrativos, quando o esperado era de até 60%. A recomendação é para que as unidades e órgãos continuem com atividades predominantemente remotas.

O monitoramento da Unicamp para retomada está sendo bem-sucedido e a comunidade está aderindo às diretrizes estabelecidas, consciente da gravidade do momento. Não há, internamente, nenhuma evidência de recrudescimento da pandemia na comunidade universitária.

A Universidade continua seguindo o Plano São Paulo com a cautela necessária ante a gravidade da situação e fará os encaminhamentos adequados com o objetivo de garantir a segurança da comunidade acadêmica.

A Comissão reitera, enfaticamente, que as atividades profissionais e sociais continuem respeitando todos os cuidados preconizados pelas medidas sanitárias, com ênfase na manutenção do distanciamento social e uso de máscaras de proteção. A pandemia ainda está presente havendo, portanto, clara necessidade de se evitar aglomerações.