segunda-feira, 30/12/2019
Boas Práticas

Retrospectiva: como foi o Setembro Amarelo na rede

Ações fizeram parte do Dia D do Setembro Amarelo na Educação

O mês de setembro marca a importância de conscientizar sobre prevenção ao suicídio. A data vale o ano inteiro, e em 2019, escolas de toda a rede promoveram ações diversas para conscientizar sobre a importância da saúde mental, da convivência e do olhar empático para o outro no mês de setembro, no qual é comemorado o Setembro Amarelo.

Na Escola Estadual Professor Benedicto Evangelista Costa, cerca de 200 pessoas, incluindo diversos jovens de 11 a 16 anos, participaram da “Passeata Pela Valorização da Vida”, que saiu pelos bairros da cidade falando sobre conscientização e de prevenção ao suicídio, junto à fanfarra da escola. “Os objetivos foram chamar todas as pessoas da comunidade e sensibilizá-las quanto ao tema suicídio. E a participação comunitária foi farta”, contou Maria Fernanda Belchior Trentini, vice-diretora da Escola.

Leia mais aqui

Na Etec Prof. Eudécio Luiz Vicente, de Adamantina, localizada na Região de Presidente Prudente, as atividades do Setembro Amarelo começaram cedo. Além de depressão e prevenção, houve orientações sobre como dar apoio a pessoas afetadas por um suicídio: pais, filhos, irmãos, familiares, amigos e colegas de estudo ou trabalho, entre outros. “As ações realizadas em nossas unidades escolares têm por finalidade sensibilizar a comunidade escolar sobre os sintomas que antecedem o suicídio”, explica a coordenadora de projetos de Psicologia do Centro Paula Souza (CPS), Rosemeire Ferraz.

Leia mais aqui

Em Santo André, a Escola Estadual Rubens Moreira da Rocha realizou um dia inteiro de mobilização. Filmes educativos, uma peça de teatro sem diálogo – e feita pelos próprios jovens – conversas com professores e rodas entre os alunos, apenas para desabafarem e falarem sobre temas do cotidiano fizeram parte da programação.

A ideia começou numa parceria de Sandra e Mariglê Rampega, professora de arte na unidade. “Ano passado, promovemos esse grande “para” nas datas cívicas e no Dia dos Pais e no Dia das Mães. Vimos que poderíamos ampliar e fazer um pouco mais diferente nesse ano. Uma psicóloga veio fazer uma palestra e tivemos como destaque o filme e a peça do Pequeno Príncipe”, relata a docente, que também é formada em psicologia.

Leia mais sobre a Escola Estadual Rubens Moreira da Rocha

O blog Inquietude Fatecana das estudantes Isabela Viana e Nariane Falla, da Fatec Tatuí, entrou no ar no início do mês. Com páginas também no Facebook e no Instagram, trata-se de um canal de comunicação entre os estudantes e o Juntos, grupo de apoio psicopedagógico da unidade. “Infelizmente, para muitos o suicídio ainda é visto como uma espécie de fraqueza de conduta ou de personalidade, desconsiderando os problemas de saúde mental”, explica a estudante Nariane Falla.