quarta-feira, 14/09/2016
Gestão Democrática

Reunião com membros da FIPESP discute políticas públicas em educação especial

Encontro introdutório na sede da Educação também definiu agenda do grupo

A rede estadual paulista de ensino tem cerca de 63 mil alunos sob o regime de inclusão. Pensando na garantia dos direitos das pessoas com deficiência, a Secretaria de Estado da Educação realizou a primeira reunião da Frente de Instituições Públicas pela Educação do Estado de São Paulo (FIPESP), para debater a “Análise crítica das Políticas Públicas para alunos Público-Alvo da Educação Especial”. A reunião do grupo ocorreu na manhã desta quarta-feira (14), na sede da Educação.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Participaram do encontro, mediado por Wilson Levy, assessor de gabinete, representantes do Tribunal de Justiça do Estado, Ministério Público, Defensoria Pública, OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Assembleia Legislativa e Procuradoria Geral do Estado, entidades que compõem a FIPESP.

O encontro introdutório definiu agenda do grupo e abriu o debate sobre educação inclusiva. “Esta primeira reunião trouxe como tema de discussão a questão de educação especial. Esta é uma oportunidade de fazer política pública de maneira participativa e de ter como resultado uma regulamentação que não só seja mais legítima, porque envolve um número maior de participantes, mas que esteja mais adequada às demandas do nosso público-alvo”, disse Levy.

De acordo com Renata Flores Tibyriçá, Coordenadora do Núcleo dos Direitos do Idoso e da Pessoa Com Deficiência da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, a reunião busca determinar o apoio das instituições e da secretaria para que todas as pessoas com deficiência estejam, de fato, incluídas. “Nunca houve uma preocupação tão determinada de poder se debruçar de forma aprofundada a respeito desta questão. O objetivo é fazer com que os alunos da escola pública cheguem às escolas em situação de verdadeira inclusão”, disse.

Segundo Levy, as ideias e sugestões propostas nas reuniões serão levadas para o conhecimento das equipes técnicas da secretaria para serem analisadas e aperfeiçoadas. “Esta é a nossa grande meta. Produzir discussão e ouvir a todos”, disse.

O grupo se reunirá mensalmente para discutir políticas públicas voltadas à educação no Estado de São Paulo.