domingo, 06/10/2019
Avisos de Pautas

Rita terminou os estudos depois de 35 anos fora da escola. Agora, ela quer mais.

Rita completou os estudos via EJA, cujas inscrições estão abertas até dia 31 de outubro

Voltar para a sala de aula pode ter muitos significados. Para uns, é a chance de voltar os estudos e conquistar chances melhores de vida. Para outros, é a motivação que faltava. Mas para Rita, voltar para a escola pelo EJA, Educação de Jovens e Adultos, foi cumprir uma promessa feita há 35 anos.

“Eu amava estudar. O último dia me deixou muito triste, porque eu sabia que não tinha condições de continuar. Tinha 15 anos, tinha que trabalhar e ajudar a criar meus irmãos. Mesmo assim prometi para mim mesma que iria terminar meus estudos”, explica hoje a formada no Ensino Básico. Vinda do interior de São Paulo, ela não pôde concluir os estudos porque teve que ajudar a família a completar a renda.

Depois, veio o casamento e o filho, que ocupou Rita. “Quando meu filho entrou no primeiro ano, pensei: essa é a hora. Voltei e o que mais mudou para minha época foi matemática. Antes era simples, agora tem umas fórmulas complexas. Mas adorei estudar”, explica a agora estudante.

Confira o depoimento completo de Rita

Os cursos da EJA recebem pessoas com características diversificadas, com histórias e experiências de vida singulares. Os motivos para a conclusão dos estudos são variados, mas têm em comum algo: é um momento definidor. “A decisão de retomar os estudos representa uma mudança no projeto de vida das pessoas. É fundamental perceber o quanto esse momento é significativo e crucial para cada um deles. É como se fosse um despertar”, pontua a coordenadora da EFAPE, Cristina Mabelini.

Para a professora de Geografia Rosa Maria dos Santos Silva, do CEEJA de Carapicuíba, o EJA cumpre mais do que o papel de completar o estudo, mas reforça a independência e cidadania de cada indivíduo. “Ajudar essas pessoas a resgatarem sua autoestima e buscarem novas formas de voltar ao mercado me fez notar a força que temos”, afirma.

Como funciona o EJA

Para realizar a inscrição no EJA , o candidato deve apresentar documento de identidade (certidão de nascimento e RG), comprovante de residência e, se houver, o histórico escolar. No caso de alunos com menos de 18 anos, o cadastro deve ser feito por pais ou responsáveis.

Atualmente, são oferecidos dois modelos de cursos de EJA na rede estadual de ensino que atendem aos Anos Finais do Ensino Fundamental e ao Ensino Médio: o curso de presença obrigatória e o curso de presença flexível. “Cada curso é formatado para o cotidiano do aluno. Se a pessoa trabalha e tem afazeres, o curso de presença flexível requer menos tempo em sala e um maior tempo para concluir as atividades”, explica a coordenadora dos grêmios estudantis na Educação, Sônia Maria Brancaglion.

As inscrições podem ser feitas nas escolas da rede estadual de São Paulo.