sexta-feira, 29/06/2018
Boas Práticas

Sarau Literário aproxima comunidade da escola, em Taquarituda

Os alunos se preparam durante todo o ano, lançam um livro e o apresentam no Teatro Municipal

Aumentar a leitura de textos literários, envolver os estudantes em manifestações artístico-culturais, diminuir a evasão, melhorar a escrita e aproximar a comunidade são algumas das inúmeras metas do projeto “Sarau Literário”, desenvolvido na E.E Professor Dimas Mozart e Silva, em Taquarituba.

“Como aluna, eu acho muito legal. É uma maneira de tirar os alunos do ambiente de sala, onde a gente só ‘engole as matérias’. Mostra um lado mais legal da escola, pois uns gostam de cantar, outros de dançar, e muitos descobrem um lado artístico que sem o Sarau não teriam descoberto”, analisa Analice Leme de Morais, de 15 anos.

Com o projeto, a unidade tem alcançado resultados positivos há sete anos. Tudo começou pela necessidade de se executar atividades que envolvessem diferentes áreas do conhecimento, o que faria com que os alunos avançassem no aprendizado e sanassem suas dificuldades quanto à leitura, interpretação e expressão. Outro motivo, foi alavancar a participação efetiva da comunidade local.

Contudo, a escola tem conseguido incentivar a formação de leitores e escritores, algo que sempre foi uma tarefa de grandes desafios. Assim, ao oferecer a oportunidade do trabalho com a literatura, professores ajudam o corpo discente a descobrir o prazer pela leitura e a compreenderem poemas, contos, artigos de opinião, crônicas, narrativas, romances, etc..

As metas do “Sarau Literário” são ambiciosas, o que tem motivado ainda mais a participação de todos. A estimativa é que 100% dos alunos façam leituras de textos literários e de entretenimento; 80% se envolva nas manifestações artísticas e culturais do projeto; diminuir o índice de evasão da unidade; ampliar o acesso à Sala de Leitura e à Sala de Informática; melhorar a ortografia e a gramática de 100% dos estudantes; ampliar em 40% a participação dos pais e comunidade nas atividades da escola; promover a apropriação de bens culturais; e fazer com que 80% dos alunos e das alunas desenvolvam as competências pretendidas.

No segundo semestre, será realizada a apresentação e socialização dos trabalhos à comunidade local, com apresentações no Teatro Municipal de Taquarituba de músicas, danças, encenações, declamações, banda e muito mais. “Ou seja, todo um trabalho que envolveu a escola inteira em ações diferenciadas, onde a aprendizagem se faz presente”, afirma a diretora da unidade, Suzana Calderan.

VII Livro de Poesias – Diversos Gêneros

E essa turminha é tão animada que os textos produzidos viraram publicações. Durante as aulas de Língua Portuguesa, no decorrer do ano letivo, são propostas leituras e produções de diferentes textos – de acordo com cada série – da seguinte forma: 5ª série – fábulas e narrativas em geral e poemas; 6ª série: textos jornalísticos e relatos de experiências; 7ª série: artigo de opinião e poesias; 8ª série, 1ª, 2º e 3º anos do Ensino Médio: crônicas, artigos de opinião e poesias. “Ainda poderão ser propostos outros tipos textuais. No entanto, os citados terão prioridade, pois contam com a determinação do Currículo, e há a necessidade de apresentação e construção dos mesmos pelos alunos”, explica Suzana.

Os textos dos autores mirins são analisados pelos professores, separados e encaminhados para a confecção de um livro, que reúne os mais expressivos e significativos. Diante disso, enquanto o livro “VII Livro de Poesias – Diversos Gêneros” é finalizado, os estudantes se preparam para apresentar os textos em sessão pública, numa noite de autógrafos, que acontece no mesmo dia do “Sarau Literário”. É aí que toda a comunidade toma conhecimento do que foi trabalhado dentro da escola.

“A cada ano o livro tem um tema diferente, e os poemas são feitos por nós. Há três anos foi inserido um desenho no livro, também produzido por alunos. No dia do Sarau, os alunos montam tudo e se apresentam”, confirma Analice Leme de Morais.