quarta-feira, 15/05/2013
Releases

Secretaria da Educação e Cartoon Network apresentam kits que serão usados na América Latina para prevenir o bullying

Escola Estadual Alexandre Von Humboldt, na capital, sediou nesta quarta-feira lançamento de nova etapa da campanha “Chega de bullying, não fique calado” Pasta reforçará a partir de hoje ação de mobilização para que os 4,2 milhões de alunos da rede estadual firmem compromisso para evitar ofensas e agressões no ambiente escolar   A Secretaria da […]

Escola Estadual Alexandre Von Humboldt, na capital, sediou nesta quarta-feira lançamento de nova etapa da campanha “Chega de bullying, não fique calado”

Pasta reforçará a partir de hoje ação de mobilização para que os 4,2 milhões de alunos da rede estadual firmem compromisso para evitar ofensas e agressões no ambiente escolar

 

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo e o Cartoon Network apresentaram nesta quarta-feira (15/05), em São Paulo, kits sobre o bullying que serão usados em escolas da América Latina. A partir de hoje, a pasta também fará uma ação de mobilização para que os 4,2 milhões de alunos da rede estadual firmem um compromisso para prevenir e combater ofensas e agressões no ambiente escolar.

O kit, composto de sete publicações adaptadas em espanhol e português, será usado nos países latino-americanos e a partir de hoje terá uma versão on-line disponível no site www.chegadebullying.com.br e no Portal da Educação do Estado (www.educacao.sp.gov.br). A iniciativa integra a campanha “Chega de bullying, não fique calado”, iniciada em 2011, e tem como objetivo proporcionar aos professores, estudantes, pais e funcionários das instituições de ensino maneiras práticas para lidar com o problema que afeta milhões de jovens em todo o mundo.

Exercícios e jogos foram desenvolvidos para cada faixa etária para tornar o material divertido e de fácil uso para crianças e adolescentes. O conteúdo foi elaborado com o auxílio de especialistas no assunto, como a autora e educadora brasileira Cleo Fante. São ferramentas inovadoras desenvolvidas pelo Cartoon Network com o apoio da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, da Secretaria de Educação da Cidade do México, da Organização dos Estados Iberoamericanos para a Educação, Ciência e Cultura (OEI) e das ONGs Plan International e Visão Mundial.

Até o início de 2014, a Secretaria da Educação, por meio do Sistema de Proteção Escolar, treinará os educadores da rede estadual para otimizar o uso do material e, na sequência, distribuirá os kits às escolas estaduais.

Além disso, a pasta intensificará as ações desenvolvidas regularmente sobre o tema. Hoje, no início das aulas de cada turno, os educadores das mais de 5.000 escolas estaduais falarão aos alunos sobre a importância da participação de todos para evitar ofensas e agressões e solicitarão que as crianças e os adolescentes assinem virtualmente um compromisso no site www.chegadebullying.com.br. Os 400 estudantes da Escola Estadual Alexandre Von Humboldt, localizada na Lapa (zona oeste de SP), já aderiram à campanha e tornaram a unidade a primeira da rede estadual 100% comprometida contra o bullying.

“Essas medidas visam ampliar os trabalhos que já desenvolvemos na rede estadual para prevenir e combater o bullying, que gera marcas e tem consequências na vida adulta das pessoas. É imprescindível que todos se mobilizem para enfrentar esse problema, especialmente os pais, que devem orientar e conscientizar seus filhos sobre a importância do respeito mútuo para tornar as relações humanas mais respeitosas e tolerantes. É fundamental criarmos uma cultura contra o bullying”, destacou o professor Herman.

“O bullying é um problema sério que afeta as crianças e pode prejudicar significativamente a vida escolar desses jovens. Por isso, nosso empenho para combater esse tipo de agressão”, conclui o vice-presidente sênior e gerente-geral do Cartoon Network América Latina, Barry Koch.

 

Sistema de Proteção Escolar

O Sistema de Proteção Escolar, criado em 2009 pela Secretaria da Educação, visa à prevenção de conflitos no ambiente escolar, à integração entre a escola e a rede social de garantia dos direitos da criança e do adolescente e à proteção da comunidade escolar e do patrimônio público. O programa dispõe de manuais de apoio, distribuídos para todas as escolas da rede estadual que contêm orientações de como os gestores escolares devem lidar com as manifestações de bullying e outros tipos de agressões no ambiente escolar. Entre os materiais está o Manual de Proteção Escolar e Promoção da Cidadania.

O sistema conta ainda com a atuação de professores-mediadores, profissionais que trabalham com práticas restaurativas e de mediação de conflitos no ambiente escolar. Hoje, 2.790 docentes desempenham esse trabalho em 2.397 escolas estaduais.